‘Achei ridícula’, dispara Arthur Neto contra investigação do MPAM em torno do Caso Flávio

arthur
A declaração de Arthur Neto (PSDB) foi feita durante a entrega de novos ônibus para o transporte coletivo. Ele alega ser vítima de perseguição política.
Por João Paulo Castro
Publicado em 15/09/20 às 05h37

Manaus – O prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto (PSDB), se manifestou contra o Ministério Público do Amazonas (MP-AM) sobre a investigação de improbidade administrativa, junto com outros servidores da Prefeitura de Manaus no ‘Caso Flávio’. Na ocasião, Arthur chamou a investigação de coisa ‘ridícula’ e disse que é uma perseguição política.

“Sinceramente, me causa uma grande decepção. Achei simplesmente ridícula. Não são todos todos, mas tem gente fazendo uma brincadeira eleitoreira para tentar manchar uma reputação. Deus me deu capacidade para enfrentar a Covid-19 e me poupou o sentimento do medo. Essa atitude denigre o MP-AM. Que diado de procedimento é essa? Eles querem dizer que eu matei a pessoa? A pessoa deve ser muito doida e traiçoeira”, disse Arthur Neto.

A declaração de Arthur aconteceu durante a entrega 112 novos ônibus na tarde desta terça-feira (15) na avenida do Samba, ao lado do Sambódromo, bairro Alvorada, Zona Centro-Oeste de Manaus.

Segundo Arthur, os veículos fazem parte da primeira remessa que vieram diretamente da fábrica para a capital amazonense.

Investigação

O inquérito foi assinado pelo promotor de Justiça Hilton Serra Viana e foi divulgado na última segunda-feira (14) no Diário Oficial do MP-AM.

Segundo Hilton, Arthur e outros funcionários da Prefeitura de Manaus cederam benefícios para seu enteado, Alejandro Molina Valeiko, apontado como principal suspeito na morte do engenheiro Flávio Rodrigues.

“Apuração de suposto ato de improbidade administrativa praticado pelo Prefeito da Capital, Arthur Virgílio Neto e, eventualmente, por outros servidores da prefeitura a serem identificados, no âmbito do chamado “Caso Flávio” (caso criminal amplamente divulgado na imprensa local), consistente no emprego de veículos oficiais e agentes públicos em benefício do Sr. Alejandro Molina Valeiko, enteado do Prefeito”, destacou Hilton Serra Viana.

Foto: Alex Pazuello/Semcom

Leia também: Ex-presidente da Fepesca e mais nove pessoas são investigadas por desvio de R$ 5 milhões

AM não tem estrutura para tratar família Virgílio; prefeito e filho preferem SP

arthur

MATÉRIAS RELACIONADAS

Copy link
Powered by Social Snap