Aline Rocha conquista bronze entre cadeirantes na Maratona de Berlim

Prova valeu como preparação da atleta para a Paralimpíada de Inverno
Foto: © Marcelo Regua/MPIX/CPB/Direitos Reservados

A paranaense Aline Rocha subiu ao pódio na prova feminina de cadeirantes da Maratona de Berlim (Alemanha), realizada neste domingo (26). A brasileira de 30 anos finalizou o percurso de 42 quilômetros na terceira posição, com o tempo de 1h41min39s. A suíça Manuela Schär (1h37min31s) venceu a prova, seguida pela norte-americana Tatyana McFadden (1h38min54s). A paulista Vanessa Cristina chegou em quinto lugar (1h42min16s).

Tanto Schär como McFadden e Vanessa disputaram a Paralimpiada de Tóquio (Japão) na classe T54 (cadeirantes) do atletismo. A suíça conquistou a medalha de ouro nos 800 metros e três de prata nos 1,5 mil m, 5 mil m e na maratona. A norte-americana ficou em primeiro lugar no revezamento 4×100 metros misto, em segundo nos 800m e em terceiro nos cinco mil metros. A brasileira não pegou pódio, mas foi finalista nos cinco mil metros (oitava posição, com o melhor tempo da vida) na maratona (12ª).

Aline representou o Brasil na Paralimpíada Rio 2016, mas não esteve na de Tóquio. Em entrevista à Agência Brasil, em julho do ano passado, o técnico e marido da paranaense, Fernando Orso, disse que devido às incertezas do calendário do atletismo por conta da pandemia do novo coronavírus (covid-19), eles priorizariam torneios voltados a preparação dos Jogos Paralímpicos de Inverno do ano que vem, em Pequim (China), entre 4 a 13 de março.

Primeira mulher a defender o país no evento, em Pyeongchang (Coreia do Sul), há três anos, a brasileira tem expectativa de medalhas no esqui cross-country. Em publicação no Instagram, Orso explicou que o atletismo é “peça fundamental” na preparação para a modalidade de inverno e que competir na Maratona de Berlim seria importante para o trabalho com o esqui. Aline não competia em provas de rua desde 2019.

“Por vezes, concentrar-se em algo secundário, reduz nossas tensões. Estávamos leves e tranquilos, pois queríamos apenas fazer uma boa prova. A semana foi puxada, o ritmo de treino aumentou, pois temos um planejamento muito importante para março de 2022. Mesmo assim, fazer uma bela prova, melhorar sua marca pessoal e conseguir estar nesse pódio ao lado de Manuela Schär e Tatyana McFadden é simplesmente incrível, principalmente por saber que a Aline conseguiu andar junto com elas até o quilômetro 25”, destacou o técnico, na rede social.

No próximo domingo (3), Aline e Vanessa disputam a Maratona de Londres (Grã-Bretanha). Também para outubro, estão marcadas as Maratonas de Chicago (10) e Boston (11), ambas nos Estados Unidos.

Agência Brasil

MATERIAS RELACIONADAS

Copy link
Powered by Social Snap