Aluna negra tem rosto coberto em post de escola nas redes sociais

Aluna negra
Na foto original, o colégio preferiu destacar as outras três alunas brancas e esconder a vítima sob uma frase sobre a importância de fazer amizades na escola, do educador Paulo Freire
Por Edilânea Souza
Publicado em 24/11/20 às 14h44

Uma aluna negra da escola particular, em Jundiaí, interior de São Paulo, teve sua imagem coberta em uma publicação da instituição nas redes sociais. A foto, publicada no Dia da Consciência Negra, já foi apagada e substituída pela original em que a criança aparece, depois de gerar revolta entre familiares da aluna e outros internautas.

Na foto original, o colégio preferiu destacar as outras três alunas brancas e esconder a vítima sob uma frase sobre a importância de fazer amizades na escola, do educador Paulo Freire.

Segundo Elenita Maria Rocha, mãe da aluna, a filha ficou especialmente triste, após ver que tinha sido tampada da foto. Ela inclusive fez um comentário na publicação, questionando o motivo de ter sido excluída da imagem. O episódio parece ter abalado a menina, segundo a mãe.

“Ela não quer que eu saia, quer que eu fique sempre junto com ela. E ela sempre foi uma criança muito expansiva, sempre conversou muito. Então eu tenho notado essa insegurança dela”, disse.

Os pais da menina fizeram um boletim de ocorrência contra o colégio e vão entrar com ação na Justiça por danos morais. Em nota, o Colégio Domus Sapiens afirmou que a postagem foi feita por uma agência de publicidade e que outras já foram feitas sob o mesmo molde, cobrindo o rosto de alunos. A escola também afirmou que não segue um critério racial para publicar as fotos.

Com informações R7

Leia mais: “Racismo me tirou a pessoa que mais amava”, diz pai de homem morto por seguranças no Carrefour

Aluna negra

MATÉRIAS RELACIONADAS

Copy link
Powered by Social Snap