Andrés diz que Cássio fica no clube: “Mais injustiçado desde Rivellino”

Rivellino foi citado como exemplo porque foi injustiçado pela torcida ao ser apontado como 'culpado" pelo jejum de títulos do clube paulista.
Por redacao
Publicado em 20/10/20 às 09h34

O goleiro Cássio, incomodado com críticas da torcida, chegou a cogitar a sua saída do Corinthians, após a goleada sofrida contra o Flamengo no último domingo (18), na Neo Química Arena, pelo Campeonato Brasileiro. No entanto, segundo apurou o UOL Esporte, a diretoria alvinegra conversou com o camisa 12 para demonstrar apoio e garante que não existe a menor possibilidade de o ídolo corintiano deixar o clube.

Pelo contrário, em contato rápido com o UOL, o presidente Andrés Sanchez alega que Cássio é o jogador mais injustiçado do Corinthians, após Rivellino, principalmente pelo torcedor das redes sociais, e confirma que a chance de ele sair é “zero”.

Rivellino foi citado como exemplo porque foi injustiçado pela torcida ao ser apontado como ‘culpado” pelo jejum de títulos do clube paulista. Em 1974, a falta de conquistas já durava 20 anos e poderia ser quebrada contra o Palmeiras, pelo Campeonato Paulista, mas o fracasso na ocasião caiu sobre o então camisa 10, que foi negociado com o Fluminense.

A diretoria do Corinthians não quer repetir a injustiça com Cássio, um dos principais ídolos da história do Timão. O goleiro recebeu apoio rápido da cúpula alvinegra para que a pressão de torcedores não se estenda para dentro do clube paulista. Aliás, a boa relação entre o goleiro e a cúpula alvinegra colabora para que qualquer especulação de saída não ganhe “corpo”.

Antes dos torcedores das redes sociais, a uniformizada Gaviões da Fiel também pressionou Cássio em um de seus protestos no CT Joaquim Grava. Na mesma semana, houve até uma ligação dos torcedores para o goleiro com a intenção de minimizar a pressão sobre o goleiro. Além disto, houve o episódio no Aeroporto de Guarulhos, quando o elenco foi hostilizado após derrota para o Fluminense, no Maracanã, pela 10ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Se não bastasse a pressão da torcida, Cássio falhou em alguns gols sofridos pelo Corinthians nesta temporada e, após o seu reserva Walter brilhar em jogo contra o Athletico-PR, o camisa 12 passou a ter a titularidade questionada. No entanto, o técnico Vagner Mancini, que foi questionado sobre o assunto em entrevista coletiva, preferiu bancar o ídolo corintiano para o jogo contra o Flamengo.

Cássio conquistou nove títulos pelo Corinthians, a maioria deles como protagonista. O camisa 12 é titular do Timão há oito anos. Neste período, ele foi fundamental nas campanhas vitoriosas do Mundial de Clubes no Japão (2012), Copa Libertadores da América (2012) Recopa Sul-Americana (2013), dois Brasileiros (2015 e 2017) e quatro Paulistas (2013, 2017, 2018 e 2019).

Vale lembrar que Rivellino não é o único exemplo de ídolo que sofreu pressão e foi embora do clube. Os atacantes Edilson e Carlitos Tevez deixaram o Corinthians após forte pressão e até ameaças de agressão. O Corinthians agora trabalha para que Cássio não siga o mesmo caminho.

Com informações do UOL.

Foto: Divulgação

veja mais

veja mais

Copy link
Powered by Social Snap