Antonio Fagundes critica Globo por onda de demissões

Fagundes disse que a estratégia para cortar gastos é um tiro no escuro. "A Globo não é fábrica de sapatos, trabalha com arte, emoção e fiel".
Por Alessandra Aline Martins
Publicado em 23/10/20 às 09h20

Dispensado pela Globo após 44 anos de trabalho, Antonio Fagundes criticou a emissora pela onda de demissões que vem promovendo há alguns anos. “A Globo está se desfazendo de seu patrimônio e arriscando sua história”, declarou o veterano de 71 anos. Apesar de não ter tido seu contrato renovado, o ator é cotado para o remake de Pantanal.

Em entrevista à revista Veja, Fagundes disse que a estratégia para cortar gastos é um tiro no escuro. “Comparando, é como se um museu que durante décadas expôs a Monalisa de repente resolvesse se desfazer justamente dela. Pode ser bom, do ponto de vista administrativo e financeiro, mas corre-se um grande risco”, explicou.

“A Globo não é uma fábrica de sapatos, trabalha com arte, emoção e fidelidade. Durante cinquenta anos, o público assistiu a essas pessoas nessa emissora e tem um carinho especial por elas. É como se a empresa propusesse esquecer todo o passado e começar o futuro. Pode dar certo, mas também pode não dar”, avaliou o artista. 

No ar até janeiro deste ano, quando chegou ao fim a novela Bom Sucesso (2019), Antonio Fagundes confessou que sabia que a dispensa poderia acontecer em algum momento. 

“Todos esses anos de casa foram bons para mim e, claro, para a empresa também. Logo que entrei na Globo, passei um período contratado por obra, por minha opção. Queria ter liberdade de fazer só o que me interessasse. Com o tempo me rendi, até porque tinha conquistado certa independência na escolha dos trabalhos”, ressaltou.

“Só que a empresa mudou sua forma operacional. Entendo que não é específico comigo, que não fui mandado embora porque não sirvo mais. Até porque já estão querendo me contratar para o remake da novela Pantanal, no ano que vem”, afirmou o marido de Alexandra Martins.

Intérprete de papéis marcantes como o caminhoneiro Pedro da série Carga Pesada (1979 -1981) e o fazendeiro Bruno Mezzenga de O Rei do Gado (1996), Fagundes rebateu os comentários sobre ter ficado mais de quatro décadas na mesma emissora. “Escuto muito: ‘Você deu 44 anos da sua vida para eles’. Não, não dei nada para ninguém. Foi uma troca”, finalizou o astro. 

Com informações da Uol.

Foto: Divulgação

Leia mais: Robinho se compara com Bolsonaro e diz que Rede Globo é uma ‘emissora do demônio’; Ouça o áudio

MATÉRIAS RELACIONADAS

Copy link
Powered by Social Snap