Ao lado do filho de 4 anos, pai é obrigado a descer de ‘Amarelinho’ após cobrar troco de R$ 0,20

amarelinho manaus
Homem alega estar sofrendo ameaças das cooperativas que controlam o transporte alternativo em Manaus. Prefeitura alertou que empresa poderá ser multada
Por João Paulo Castro
Publicado em 04/08/20 às 13h49

Manaus – Um barbeiro, identificado como Raylan Branches, usou as redes sociais para fazer uma denúncia contra o transporte alternativo da capital. No último domingo (2), ele compartilhou um vídeo nas redes sociais dizendo que foi expulso de um ‘amarelinho’ – micro-ônibus – após exigir o troco de R$ 0,20 da cobradora, que não teve o nome revelado.

Raylan pegou a condução com destino à Zona Leste de Manaus junto com seu filho de quatro anos de idade. Ele conta, no vídeo, que pagou R$ 4 e esperou o troco de R$ 0,20, pois o valor da tarifa é de R$ 3,80. O rapaz exigiu o troco no decorrer do caminho, mas a cobradora, segundo ele, se recusou a ressarcir o valor.

“Quando entramos, os cobradores dizem que vão dar os 20 centavos. A questão não é dinheiro, mas a gente precisa. Quando falta 20 centavos, eles não deixam passar na borboleta. Querem ficar com nosso dinheiro. Quando fui reclamar, o motorista se exaltou e mandou eu descer da lotação. Estou com meu filho e o cara queria se exaltar”, desabafou Raylan.

A polícia foi acionada para atender a ocorrência. Segundo a cobradora, Raylan proferiu palavras de baixo calão, mas ele nega os xingamentos.

Paralisação de rodoviários chega a 100% e alternativos circulam no ...
O ‘amarelinho’ é alvo de constantes críticas da população manauara – Foto: Antonio Lima

Raylan foi convidado a se retirar do ‘amarelinho’ sobre escolta policial junto com seu filho. “É o tipo de constrangimento que eles fazem a gente passar. É uma sacanagem”, disse.

Desabafo

O vídeo foi compartilhado em diversos grupos de WhatsApp. Raylan contou que os integrantes das cooperativas denunciaram as imagens e a publicação foi apagada das redes sociais. Ele relata que deixou o caso à disposição da Justiça.

“Quando compartilhei o vídeo várias pessoas falaram que passaram pela mesma situação. Os donos das cooperativas estão denunciando a publicação para calar minha voz. Eles pensam que estou tentando me promover. Isso é uma organização se juntando contra mim, mas eu acionei um advogado, e vamos entrar com processo”, indagou.

Em questão de minutos, diversas pessoas contaram na publicação feita por Raylan que já passaram por situações semelhantes durante trajeto no ‘amarelinho’.

Uma internauta, que não teve a identidade revelada, falou que os motoristas não respeitam os passageiros.

“Eu já passei por isso também. Mandaram eu passar para outra condução sem ao menos me perguntarem se eu aceitaria. Os motoristas são uns loucos no volante arriscando as nossas vidas. Isso o tem que acabar. Falta de respeito com o cidadão”, explica.

O IMMU

A equipe do Portal Tucumã entrou em contato com o Instituto Municipal de Mobilidade Urbana (IMMU) questionando sobre o fato que aconteceu no ‘amarelinho’.

Em nota, o IMMU informou que não ficou ciente sobre o ocorrido e disse que os usuários do transporte alternativo podem denunciar qualquer irregularidade pelo número (92) 8802-3504.

Além disso, o instituto alerta se, caso um passageiro seja destratado, a empresa pode ser penalizada.

“O Instituto frisa que, segundo a lei nº 1779 de 17 de Outubro de 2013, destratar os passageiros gera multa equivalente à R$ 1.089,50. Outro item da lei estabelece que não fornecer troco corretamente, negá-lo ao usuário ou impedir seu ingresso de forma gratuita, observado o limite de troco máximo estabelecido por Lei, gera multa com valor de R$ 544,75”, ressalta.

Confira o vídeo

Foto: Divulgação

Leia também: Acidente de trânsito deixa soldados do Exército feridos em Manaus

amarelinho manaus

MATÉRIAS RELACIONADAS

Copy link
Powered by Social Snap