quarta-feira, 17 de agosto de 2022

Assaltante que confessou ter matado indígena Melquisedeque é denunciado pelo MPAM

Melquisedeque Santos do Vale foi morto com um tiro na cabeça quando voltava do trabalho para casa
(Foto: Divulgação)

Manaus (AM) – Os três suspeitos de assalto, Janderson Cabral Cidade, de 20 anos, Lucas Lima, de 34 anos e Davi Souza da Silva, de 23 anos, foram denunciados pelo Ministério Público do Amazonas (MP-AM) pelo assassinato do indígena Melquisedeque Santos do Vale. O crime aconteceu em dezembro de 2021, quando a vítima voltava do trabalho.

Conforme a denúncia solicitada no dia 4 de abril, pela promotora Leda Mara Nascimento Albuquerque, o trio agiu de forma dolosa e consciente no assalto dentro do ônibus da linha 444, “mediante violência e grave ameaça” que resultou na morte de Melquisedeque e confessaram os crimes.

No relato colhido do caderno inquisitorial, a promotora detalhou a ação criminosa. “Armados e acompanhado do comparsa “Pequeno”, enquanto um quarto elemento dava suporte em outro veículo, entraram no ônibus coletivo vestidos de gari e anunciaram assalto”, diz o documento que pede instauração de ação penal.

Segundo o inquérito, “enquanto Lucas e Pequeno ameaçavam as vítimas e recolhiam seus pertences, Janderson atirou na cabeça de Melquisedeque, que morreu instantaneamente, conforme laudo”.

Quanto a outro suposto envolvido no crime, Emerson de Souza Arevalo, a promotora disse que não requereu denúncia porque ele ainda não foi encontrado. Emerson estava em um carro e era responsável por dar suporte de fuga ao trio.

A promotora também soliciou que sejam feitas diligências para identificar, qualificar e interrogar Davi Sales, o “Pequeno”, mencionado por Janderson com um dos criminosos que atuaram no assalto.

Relembre o caso

O jovem Melquisedeque Santos do Vale, de 18 anos, foi morto durante um assalto a ônibus do transporte coletivo da linha 444, no dia 16 de dezembro de 2021. Ele era indígena da etinia Sateré-Mawé, natural de Manaquiri, a 166 km da capital.

Contratado como Jovem Aprendiz, ele estava muito feliz porque estava trabalhando em seu primeiro emprego, iniciado há cerca de uma semana, e havia postado em sua página de rede social que havia recebido naquele dia uma cesta natalina. Ela foi encontrada pelos peritos dentro da mochila dele, próxima ao corpo.

Assista a reportagem de Rickardo Marques com imagens de Matheus Andrade

Tags:
Compartilhar Post:
Veja Também