Barroso pede dados sobre eleições na Coreia do Sul

Barroso
O país asiático é um “case” de sucesso no enfrentamento da covid-19 e realizou eleições com um protocolo sanitário: determinou o uso de máscaras, luvas e distanciamento. A palavra final sobre as eleições, porém, será do Congresso.
Por Edilânea Souza
Publicado em 18/05/20 às 09h45

O ministro Luís Roberto Barroso, prestes a assumir a presidência do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), pediu ao futuro assessor internacional do tribunal, José Gilberto Scandiucci, informações sobre como outros países têm lidado com suas eleições durante a pandemia. Ele tem especial interesse no exemplo da Coreia do Sul.

O país asiático é um “case” de sucesso no enfrentamento da covid-19 e realizou eleições com um protocolo sanitário: determinou o uso de máscaras, luvas e distanciamento. A palavra final sobre as eleições, porém, será do Congresso.

O TSE já instituiu um grupo de trabalho para analisar o impacto da pandemia. No seu último relatório, divulgado semana passada, a conclusão foi: “a Justiça Eleitoral, até o presente momento, tem condições materiais para a implementação das eleições no corrente ano“, além de decidir pela não prorrogação de mandatos de prefeitos e vereadores, mesmo que seja preciso adiar as eleições municipais de 2020 no mês de outubro.

Com informações Estadão

Barroso

MATÉRIAS RELACIONADAS

Copy link