segunda-feira, 15 de agosto de 2022

BNDES financiará formação de professores e investimentos em infraestrutura em escolas do Amazonas

Iniciativa realizará investimentos para instalar energia solar e internet em escolas estaduais
Foto: Divulgação/BNDES

Amazonas – O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) aprovou financiamento não reembolsável para projeto da Fundação Amazônia Sustentável (FAS) visando a formação de corpo docente em redes públicas de ensino de 11 municípios do Amazonas. Além disso, o crédito vai permitir a instalação de placas de energia solar e infraestrutura para acesso à internet nas unidades.

 Totalizando R$ 11,13 milhões em investimentos, o projeto receberá apoio financeiro não reembolsável do BNDES de R$ 5,57 milhões, com recursos do Fundo Socioambiental, valor correspondente a 50% do investimento total. Os 50% restantes serão aportados por parceiros financiadores obtidos pela FAS.

 A ação de formação continuada para professores das redes municipais consistirá em oito ciclos de treinamentos intensivos, com 20 horas de duração, em cada município, totalizando 160 horas e atendendo 1.588 docentes. Nela serão desenvolvidos materiais pedagógicos adequados às necessidades educacionais da região, tais como livros, cartilhas, cadernos que abordarão temáticas multidisciplinares (agroecologia, história e artes no contexto amazônico, por exemplo).

Leia também: Receita Federal alerta sobre golpes aplicados via internet

 Em parceria com a Universidade do Estado do Amazonas (UEA) serão ainda ofertados para 200 professores das redes municipais dois cursos de especialização lato sensu de 360 horas, em ambiente virtual de aprendizagem, que ficarão disponíveis para replicação futura. Os cursos abordarão práticas pedagógicas para o desenvolvimento sustentável e gestão de projetos e currículos escolares.

 Os gestores educacionais (representantes das secretarias municipais de educação) serão envolvidos, de forma integrada, em todas as etapas do projeto (do planejamento à avaliação), fomentando a cooperação técnica pedagógica e a construção de uma rede colaborativa de gestores educacionais.

 Para contribuir com a reformulação do currículo do Ensino Médio, será feito um piloto em sete escolas estaduais, localizadas em Unidades de Conservação, que contam com 44 docentes e 884 alunos. Ele consistirá no planejamento, elaboração e implementação de um itinerário de formação técnica e profissional para os alunos com base em temas relacionados ao contexto da região, tais como negócios sustentáveis, cadeias produtivas, desenvolvimento comunitário e cultura. A iniciativa objetiva desenvolver um modelo adequado passível de replicação em outras localidades rurais da região amazônica.

 Em infraestrutura básica, a iniciativa prevê também a realização de investimentos para a instalação de sistemas solares em cinco escolas estaduais rurais que atualmente são atendidas por geradores movidos a combustíveis fósseis, o que viabilizará a geração de energia elétrica sustentável.

 No piloto, as escolas serão ainda apoiadas com conexão à rede de internet de banda larga, que poderá ser utilizada tanto nas ações educacionais (transmissões de aulas), quanto nos demais espaços educativos, tais como laboratórios e espaços de reunião. A ação de inclusão digital da comunidade local fortalecerá os demais projetos e iniciativas locais.

Receba notícias do Portal Tucumã no seu Telegram e fique bem informado! CLIQUE AQUI: https://t.me/portaltucuma