Manaus, 9 de julho de 2020

Caso Kimberly: PC de Roraima fala como foi feita a prisão de Rafael Fernandez

A equipe da Polícia Civil do Amazonas já está em Roraima e Rafael Fernandez deve chegar na noite deste sábado (16), em Manaus.
Por Edilânea Souza
Publicado em 16/05/20 às 11h57

Na manha deste sábado (16), a Polícia Civil de Roraima falou como foi realizada a prisão de Rafael Fernandez, principal suspeito de assassinar, a Miss Manicoré, Kimberly Mota, 22 anos, encontrada morta, na madrugada da útima terça-feira, em um apartamento no Centro de Manaus.

O delegado Hebert Amorim da PC de Roraima contou como Rafael fez para se esconder no estado. “Ele chegou em Pacaraima, tentou adentrar na fronteira, passou pelo Exército. Quando ele chegou na Força Nacional da Venezuela, eles não deixaram ele adentrar no país. Então ele regressou para Pacaraima e se escondeu em um barraco”, disse.

O delegado disse ainda, que Rafael chegou a pagar venezuelanos para fazer sua segurança. “Quando os policiais civis chegaram até o local, verificaram que ele estava escondido e foram fazer a abordagem. No local, haviam seis venezuelanos que partiram para cima dos policiais com terçados e facões. Os policiais civis acionaram os militares e conseguiram deter Rafael e mais dois venezuelanos, na mata”, completou o delegado.

A equipe da Polícia Civil do Amazonas já está em Roraima e Rafael Fernandez deve chegar na noite deste sábado (16), em Manaus.

MATÉRIAS RELACIONADAS

Copy link
Powered by Social Snap