Caso Melhem é comparado com Weinstein, condenado a 23 anos de prisão

Ambos instrumentalizam sua posição de poder hierárquico dentro da empresa para assediar sexualmente as mulheres'', analisa a advogada
Por Sthefane Campos
Publicado em 05/12/20 às 08h45

Humorista e ex-diretor do departamento de humor da Globo, Marcius Melhem é acusado de assédio sexual e moral por doze pessoas, de acordo com a reportagem investigativa da revista Piauí.

A matéria, que é considerada uma “notícia-crime” para a advogada das vítimas, Mayra Cotta, traz também um paralelo do caso de Melhem com o do produtor de Hollywood Harvey Weinstein, que foi condenado a 23 anos de prisão em fevereiro por ataque sexual e estupro.

As acusações contra o produtor de filmes conceituados, como “Pulp Fiction” e “Shakespeare Apaixonado”, deram forma ao movimento #MeToo, uma campanha que teve adesão de atrizes de Hollywood contra a cultura de assédio sexual na indústria do entretenimento, e que se espalhou pelo mundo.

Mas o que tem a ver com os relatos de assédio contra Marcius Melhem?

“Ambos são homens que instrumentalizam sua posição de poder hierárquico dentro de uma grande empresa para assediar sexualmente as mulheres cujas carreiras dependem deles”, analisa a advogada em favor das vítimas no caso do brasileiro.

Na reportagem da “Piauí”, os assédios morais e sexuais sofridos por Dani Calabresa de 2015 até 2019 foram detalhados. O humorista teria forçado beijo, abraço e até mostrado seu pênis para a artista, o que deixou Calabresa intimidada e desencadeou uma crise de choro nela.

Além do assédio sexual, a reportagem traz outras questões. Segundo o texto, Melhem também boicotou a artista em novos projetos na TV Globo e em canais da emissora.

Em 2015, por exemplo, há uma história de chantagem emocional. Quando a humorista recebeu uma proposta de Miguel Falabella, Melhem disse: “Eu trouxe você para a Globo, eu te protejo aqui dentro da emissora e você vai me trair?”.

Mesmo fim?

A advogada Mayra, em entrevista a Leonardo Sakamoto e Nina Lemos no UOL, ressaltou não só as semelhanças em relação à conduta de Melhem e Weinstein, mas também a importância da união das mulheres que foram vítimas nos dois casos.

Eu acho que a gente pode caminhar para que essas semelhanças também prossigam. O caso de Weinstein teve um desdobramento muito importante.

Mayra diz que ainda não há inquérito instaurado sobre o caso, mas que, na sua opinião e pela descrição da matéria, a investigação, caso venha a acontecer, pode ser qualificada como tentativa de estupro.

Com informações do UOL.

Foto: Reprodução

veja mais

veja mais

Copy link
Powered by Social Snap