Cheia do rio Amazonas bate recorde em Parintins e Nhamundá também decreta situação de emergência

Os moradores da área de várzea são as mais afetadas, são 1.291 famílias diretamente afetadas com a subida das águas que somam 5.108 pessoas que passam por situações difíceis, inclusive, isoladas, por conta da dificuldade do acesso

Em Nhamundá, zona próxima ao município de Tefé, no Amazonas, a situação da cheia dos rios está cada vez pior com a subida das águas que não cessa. Nessa terça-feira (27), a Defesa Civil do município registrou a marca de de 8,90m, mesma registrada na mesma data do ano de 2009, quendo foi marcado o nível mais alto da história. O município deve decretar situação de emergência.

Além dos agricultores que não conseguem mais proteger suas plantações, os animais também sofrem sem pastos e sem alimento. Os moradores da área de várzea são as mais afetadas, são 1.291 famílias diretamente afetadas com a subida das águas que somam 5.108 pessoas que passam por situações difíceis, inclusive, isoladas, por conta da dificuldade do acesso.

Cerca de 3,2 metros de pontes estão sendo construídas com a ajuda do poder público, que vai disponibilizar madeiras para estruturação do acesso.

Nhamundá é o principal afluente do rio Amazonas, por isso o impacto também é maior na região, segundo a Defesa Civil do município, que atinge as regiões adjacentes com Parintins.

Ainda segundo a Defesa Civil, somente na primeira quinzena de junho as águas param de subir e até lá, as famílias vão se virando como podem para tentar superar os obstáculos que só agravam.

A Prefeitura está fazendo um cadastramento das famílias que devem receber algum tipo de apoio do poder público nos próximos dias.

Alerta

Parintins vive em situação de alerta desde o mês de março, mas deve entrar em situação de emergência em breve, já que as águas alagam toda a cidade que está com cerca de 58 pontos afetados, dessas, 32 comunidades dos arredores são as mais afetadas e pontes estão sendo construídas em toda a extensão. Há previsao de uma ponte de 1,7 km sendo estruturada para evitar que moradores fiquem isolados.

Doze municípios do Amazonas já estão em situação de emergência por causa da cheia dos rios no Amazonas, que inicia sempre entre os meses de novembro e dezembro. Nesse período, as águas do Rio Negro começam a subir, iniciando aí o fenômeno da cheia dos rios.

Quando atinge 27,5 m, passa a ser chamada cota de inundação, e, alguns bairros já ficam alagados.

Atualmente, 27,75 m já foram registrados, segundo o Serviço Geológico do Brasil, que anunciou e pode atingir uma cota de inundação severa e passar dos 30 m, ultrapassando a cheia histórica de 2012.

FotoS: Reprodução G1

Leia também: Comissão instala nesta quarta-feira (28) grupo de trabalho para discutir desafios da oncologia no Brasil

Caixa paga parcela de auxílio emergencial para nascidos em novembro nesta quarta-feira (28)

Samel Banner Lateral

MATERIAS RELACIONADAS

Copy link
Powered by Social Snap