Cientistas testam em si mesmos vacina contra Covid-19 feita em casa

Iniciativa para desenvolver a Radvac dividiu a comunidade científica
Por Raphael Sampaio
Publicado em 31/07/20 às 12h25

(Foto: Alex Hoekstra)

Um grupo de cientistas ligados à Universidade de Harvard e ao Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT), nos Estados Unidos, resolveu pular as etapas para desenvolver uma imunização contra o novo coronavírus. Eles criaram uma vacina que pode ser preparada até em casa e estão testando-a em si próprios e em voluntários.

De acordo com o MIT Technology Review, o grupo intitulado Rapid Deployment Vaccine Collaborative (Radvac) utilizou materiais prontamente disponíveis para criar o imunizante. Entre eles, estão pedaços de proteínas que correspondem a partes do coronavírus, incapazes de causar a doença sozinhos.

O Radvac, que tem entre os membros o geneticista de Harvard George Church, utiliza técnicas semelhantes às adotadas para criar outras vacinas, necessitando apenas de uma pipeta e um dispositivo de agitação magnética para misturar os ingredientes. Segundo a equipe, esta é a única chance de se tornar imune sem precisar esperar 1 ano ou mais pela liberação dos laboratórios.

Um dos integrantes do grupo, o pesquisador Don Wang já administrou o imunizante em si próprio.

Um dos integrantes do grupo, o pesquisador Don Wang, já administrou o imunizante em si próprio.

Ela é administrada no nariz, com o objetivo de criar a imunidade da mucosa. Com isso, os pesquisadores acreditam que a pessoa passe a ter uma importante defesa contra o Sars-CoV-2, evitando a sua entrada por meio das vias aéreas.

Funciona?

A vacina experimental contra a covid-19, criada pelos pesquisadores de Harvard, já foi utilizada pelos autores do experimento e em dezenas de voluntários, que ficaram responsáveis por misturar os ingredientes e administrar a imunização nasal em si próprios.

Como o grupo não publicou os resultados dos testes até o momento, mostrando se a mistura levou ao surgimento de anticorpos, ainda não é possível saber se ela possui eficácia contra a covid-19.

Enquanto isso, a equipe tem recebido muitas críticas por parte de especialistas em vacinas. Além disso, eles podem enfrentar problemas com a Food and Drug Administration (FDA), pois não pediram a autorização da agência reguladora para realizar os testes.

MegaCurioso com informações do Tecmundo

MATÉRIAS RELACIONADAS

Copy link