Com Covid-19, jornalista denuncia negligência de enfermeiro em pronto-socorro de Manaus

Após não conseguir atendimento, Arthemisa Gadelha seguiu para uma unidade particular para receber atendimento
Por Raphael Sampaio
Publicado em 16/10/20 às 21h24

(Imagem: Reprodução)

A jornalista Arthemisa Gadelha foi vítima de descaso na noite desta sexta-feira (16) ao procurar atendimento no Hospital e Pronto-Socorro 28 de Agosto, no bairro Adrianópolis, zona Centro-Sul de Manaus. Arthemisa, que está em tratamento após ser diagnosticada com Covid-19, procurou a unidade de saúde após apresentar agravamento no quadro clínico.

Em um áudio que circula nas redes sociais é possível perceber a dificuldade da comunicadora em falar, enquanto denuncia o mal atendimento do profissional de saúde.

“O enfermeiro aqui ficou tirando sarro da minha cara e disse que eu ia me ver se saísse algo na imprensa em relação a isso”, diz Arthemisa no áudio, que pode ser ouvido na íntegra, abaixo:

Em um vídeo gravado logo após a ameaça, a o enfermeiro, identificado pelas iniciais R.T.L. aparece tentando contornar a situação. Nas imagens, ele aparece sem máscara e falando próximo à paciente, contrariando as normas de distanciamento necessárias.

“Estou no oitavo dia de tratamento e os remédios não têm apresentado resultados, só piorei. Estive no Serviço de Pronto Atendimento (SPA) da Alvorada ontem (15) e, sem nenhum exame, o médico me mandou de volta para casa e quis suspender a medicação, pois estava no sétimo dia”, contou a jornalista.

Sentindo a piora, Arthemisa fez uma tomografia pulmonar na tarde desta sexta-feira (16) que constatou comprometimento de 25 a 50% dos pulmões, além de um pneumonia. Com os resultados em mãos, ela partiu para o HPS 28 de Agosto, onde as ameaças aconteceram.

Resposta

Por meio de nota, a Secretaria de Estado de Saúde (SES) informou que o HPS 28 de Agosto atende apenas casos de urgência e emergência, encaminhando casos considerados de baixa complexidade para outras unidades da capital. Confira a nota abaixo:

A Secretaria de Estado de Saúde (SES-AM) esclarece que a informação não procede e o Hospital e Pronto-socorro 28 de Agosto continua atendendo normalmente.

A SES-AM ressalta que pronto-socorros são unidades de referência para o atendimento de urgência e emergência, conforme classificação de risco estabelecida pelo protocolo de Manchester.

Dessa forma e com base no protocolo, casos de baixa complexidade são encaminhados para atendimento nos Serviços de Pronto Atendimento (SPAs), Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) e Unidades Básicas de Saúde (UBS).

Raphael Sampaio

MATÉRIAS RELACIONADAS

Copy link
Powered by Social Snap