Com queda nas lojas físicas, shoppings do Brasil vão vender pela Amazon

Confira os shoppings que terão essa modalidade.
Por redacao
Publicado em 01/06/20 às 12h00

Com o processo inicial de reabertura ainda restrito na maioria dos estados e municípios brasileiros, os shoppings começam a adotar novas alternativas para garantir as vendas e atender consumidores que querem manter o distanciamento social ou fazem parte do grupo de risco.

Além da manutenção de drive-thru e delivery após o período de quarentena, os shoppings Eldorado, em São Paulo, e Nova América, no Rio de Janeiro, vão levar as lojas para a Amazon Brasil. A partir de junho, por meio de uma parceria, os empreendimentos terão uma página exclusiva no marketplace.

A medida passa a valer nesta segunda-feira (1º), no mesmo dia em que começa a reabertura gradual do comércio nos estados de São Paulo e Rio de Janeiro, com horário de funcionamento reduzido e fluxo limitado de pessoas.

Nas lojas físicas, a expectativa é que o fluxo médio de pessoas e as vendas tenham queda de até 50% em relação ao cenário pré-coronavírus.

Segundo o diretor de marketing da Ancar Ivanhoe –administradora dos dois shoppings–, Diego Marcondes, a ação com a Amazon faz parte de um pacote de medidas voltada para a digitalização das vendas. A empresa quer ter páginas para todos os shoppings do grupo na plataforma da Amazon até o final do ano.

“Em 2019, já havíamos lançado aplicativos para os shoppings que administramos e adiantamos em dois meses o calendário de inovações que tínhamos programado para os próximos dois anos”, diz ele.

“Agora, com a estratégia de levar os shoppings para a plataforma de marketplace, geramos curadoria para os lojistas e expandimos a disponibilidade dos shoppings para um âmbito nacional.”

A entrega dos produtos ficará a encargo do lojista, que também poderá usar os serviços oferecidos pela Napp Solutions para digitalização de seus estoques de forma gratuita por um período mínimo de 60 dias ou enquanto o empreendimento estiver fechado.

Ainda segundo Marcondes, outro processo adotado como forma de incentivar as vendas foi a implementação de armários digitais em 21 empreendimentos da administradora.

“Quanto mais oportunidades de compra e venda, tanto para o lojista quanto para o consumidor, melhor. Esses lockers [armários] também vêm para corroborar isso”, afirma o diretor da Ancar.

O serviço, chamado de “Retire Aqui”, começará a ser instalado nos shoppings nesta segunda e funcionará como um drive-thru, mas sem hora marcada. O cliente entra em contato com a loja, via site ou Whatsapp, e faz a compra.

Caso opte por retirar o produto nos armários disponíveis nas áreas de acesso do shopping, basta usar o QR Code disponibilizado pela marca para destrancar a gaveta e pegar a compra em até 72 horas.

Os armários estarão nos shoppings Nova América, Boulevard, Botafogo Praia, Madureira, Nova Iguaçu e Rio Design Barra, no Rio de Janeiro. Já em São Paulo, estarão nos shoppings Pátio Paulista, Eldorado, Itaquera, Golden Square, Parque das Bandeiras e CenterVale.

No Nordeste, a ação ocorre em Fortaleza (North Shopping Fortaleza, North Shopping Jóquei, Via Sul) e Natal (Natal Shopping). O Conjunto Nacional, em Brasília, o Pantanal Shopping, em Cuiabá e o Porto Velho Shopping, em Rondônia, também receberão os armários.

De acordo com Evandro Ferrer, presidente da Ancar Ivanhoe, a expectativa é que 50% dos consumidores sigam comprando online após a pandemia. “Os shoppings e o varejo como um todo precisaram acelerar a digitalização”, diz.

Folha Press

MATÉRIAS RELACIONADAS