Coronavírus: Mesmo oferecendo cuidados, motoristas de aplicativo já sentem os efeitos da pandemia em Manaus

Os cuidados com a higiene estão intensificados nos veículos.
Por redacao
Publicado em 25/03/20 às 11h18

Com a pandemia do coronavírus, profissionais de todos os segmentos adotaram medidas de precaução para não proliferar a doença. Além disso, a determinação da Organização Mundial de Saúde (OMS) é de que as pessoas fiquem em casa para evitar o contágio. 

No entanto, alguns trabalhadores precisam sair de casa para garantir o sustento da família. É o caso de Natanael Santos, que atua como motorista de aplicativo há mais de um ano. Segundo ele, esta é a sua única fonte de renda e não pode parar de trabalhar. Mas, desde que os primeiros casos de Covid-19 foram confirmados em Manaus, o condutor tem tomado algumas providências. 

“Estou andando sempre com um frasco de álcool em gel no carro. Além disso, para garantir a minha saúde e a dos meus passageiros, estou andando com os vidros abertos e dou preferência para viagens pagas com cartão de crédito”, afirmou. 

Ainda de acordo com o condutor, as corridas tiveram uma queda de, aproximadamente, 25%. “Muita gente tem deixado de pedir o transporte por aplicativo por conta do coronavírus. Como o carro é um ambiente fechado, as chances de contágio são grandes e as pessoas devem se preservar”, comentou. 

Outro condutor que também está tomando os cuidados necessários para evitar a proliferação do coronavírus é Paulo Roberto de Andrade. Além de álcool em gel, ele também está utilizando máscaras e diz que os próprios passageiros também estão conscientes dos perigos da doença. 

“Na semana passada, um passageiro me mandou mensagem antes de eu encontrá-lo. Ele me disse que estava indo ao pronto-socorro porque estava com suspeita do Covid-19. Depois, ele também falou que eu estava à vontade para cancelar a viagem. Respondi a ele que, por morar com pessoas de grupo de risco, eu iria cancelar a corrida, mas desejei melhoras e boa sorte a ele”, contou. “Ele disse que entendia e concordava com a minha decisão”, completou. 

MATÉRIAS RELACIONADAS