Criança morre em hospital de Manicoré e família relata negligência médica

Saimon Gabriel Freitas Neri da Costa, de apenas 6 anos de idade, estava internado no Hospital Regional de Manicoré com o braço quebrado
manicoré hospital

Manaus – Os familiares do pequeno Saimon Gabriel Freitas Neri da Costa, de apenas seis anos de idade, procuraram o Portal Tucumã para fazer uma grave denúncia. Eles alegam que o menino morreu no Hospital Regional Hamilton Cidade, principal unidade hospitalar no município, vítima de negligência médica.

Natural de Manaus, Saimon morava em Manicoré, distante a 332 quilômetros da capital em linha reta. De acordo com a mãe do garoto, Sandy Freitas Pantoja, Saimon estava internado no hospital após ser vítima de um acidente de motocicleta no dia 18 de fevereiro, acompanhado do padrasto, Jailson Meirelles Coutinho.

Com isso, a criança fraturou o braço e precisou ficar internado, mas não corria risco de vida. Saimon deveria ter sido transferido para Manaus, no entanto, o médico S.S.M, que trabalha como clínico geral na unidade hospitalar, decidiu endireitar o braço do garoto por conta própria.

Porém, o procedimento deu errado e a criança morreu no hospital por volta de 21h no dia 20 de fevereiro de 2021.

“Ele aplicou quatro anestesias, mas como não teve resultado, o médico aplicou uma anestesia geral. O Saimon morreu logo em seguida. Eu fui avisada sobre a morte dele tarde da noite. Mataram meu filho porque ele estava bem de saúde”, disse.

Exame de Raio-X da criança – Foto: Arquivo pessoal

Pessoas ligadas ao hospital informaram que a criança teve uma convulsão por conta do medicamento aplicado pelo médico.

A tia do menino, Adrieida Rebouças, de 31 anos, disse que a família pede respostas e o caso não deve ficar impune.

“Colocaram no atestado de óbito que ele morreu vítima de parada cardíaca, mas isso foi consequência do procedimento feito pelo médico. Estamos muito abalados com tudo isso, o Saimon era um menino forte, saudável e alegre. Nós queremos respostas”, reitera.

O caso foi registrado no 72° Distrito Integrado de Polícia (DIP) e segue em investigação por parte da Polícia Civil do Amazonas (PC-AM).

Problemas com médicos

A população de Manicoré vem relatando nos últimos que estão enfrentando problemas com a falta de médicos nas unidades hospitalares do município.

Recentemente diversos profissionais deixaram a cidade alegando falta de pagamento por parte da Prefeitura de Manicoré. Com isso, a cidade ficou sem ginecologista obstetra, cirurgião geral e anestesistas.

“Só Deus mesmo pra ter compaixão de quem precisar de médico. Fico imaginando quanto teremos que pagar pra ter especialista e se vai ter médico disposto a vir atender, com todos esses meses de atraso”, disse um morador que preferiu não se identificar.

Manicoré foi um dos municípios no interior do Amazonas atingidos com a pandemia do novo coronavírus (Covid-19). Segundo a Fundação de Vigilância em Saúde (FVS-AM), até o momento, há 2.406 casos confirmados e 54 mortes por conta da doença.

Resposta

O Portal Tucumã entrou em contato com a Prefeitura de Manicoré para cobrar esclarecimentos sobre a morte do pequeno Saimon Gabriel e os problemas com médicos no município.

Até o fechamento dessa reportagem ninguém atendeu nossas ligações, mas o espaço fica aberto para esclarecimentos.

Foto: Arquivo pessoal

Leia também: Amazonas registra queda de 14% no consumo de oxigênio medicinal

manicoré hospital
Samel Banner Lateral

MATERIAS RELACIONADAS

Copy link
Powered by Social Snap