“Daqui a pouco eu vou tá solto”, diz ex-vereador preso por estelionato

O ex-vereador do município de Presidente Figueiredo, Mauricio Gomes de Souza, 43, conhecido como “Magom”, e a companheira dele, Maria Jussara da Silva Marreiro, 32, foram presos na tarde desta quarta-feira (9), por policiais da Delegacia Especializada em Roubo, Furtos e Defraudações (Derf) pelo crime de estelionato. De acordo com Demétrius Queiroz, adjunto da Derfd, […]
Por nr00xreg
Publicado em 10/10/19 às 11h18

O ex-vereador do município de Presidente Figueiredo, Mauricio Gomes de Souza, 43, conhecido como “Magom”, e a companheira dele, Maria Jussara da Silva Marreiro, 32, foram presos na tarde desta quarta-feira (9), por policiais da Delegacia Especializada em Roubo, Furtos e Defraudações (Derf) pelo crime de estelionato.

De acordo com Demétrius Queiroz, adjunto da Derfd, o casal passou a ser investigado após ser registrado no mês de julho, um Boletim de Ocorrência (BO), relatando que a dupla por meio de uma procuração falsa, vendeu um imóvel onde morava alugado, no valor de R$ 2,6 milhões. A partir disso, a equipe da especializada passou a monitorar os infratores e foi instaurado o procedimento em torno do caso.

Durante as investigações, foi constatado, de fato que o casal havia cometido o crime. A partir disso, o titular da Derfd representou à Justiça o pedido de prisão em nome do casal. A ordem judicial em nome deles foi expedida no dia 2 de setembro deste ano, pela juíza Margareth Rose Cruz Hoagen, da 4ª Vara Criminal.

O casal foi apresentado durante coletiva de imprensa na manhã desta quinta-feira (10), na sede da Derfd. “Magom” chegou a rir durante a apresentação e quando questionado sobre os crimes praticados, dizendo que sofre uma perseguição política e logo a verdade será mostrada.

Prisões

Mauricio e Maria Jussara foram presos durante diligências realizadas pela equipe da especializada em um condomínio de luxo situado no bairro Ponta Negra, zona oeste da capital. Ainda segundo Queiroz, “Magom” já responde na Justiça por homicídio, dois estelionatos e falsificação de documentos públicos.

Procedimentos

O casal foi indiciado por estelionato. Ao término dos procedimentos cabíveis no prédio da Derfd, Mauricio será encaminhado ao Centro de Detenção Provisória Masculino (CDPM). Já Maria Jussara será conduzida ao Centro de Detenção Provisória Feminino (CDPF), onde ficará a disposição da Justiça.

veja mais

veja mais

Copy link
Powered by Social Snap