Degradação: Vídeos mostram ação ilegal de garimpeiros no Amazonas

O Ipaam informou que planeja ações em conjunto com demais órgãos estaduais e federais para combater a atividade ilegal
Estima-se que a extensão do garimpo ilegal seja de aproximadamente 4 quilômetros (Foto: Silas Laurentino)
Estima-se que a extensão do garimpo ilegal seja de aproximadamente 4 quilômetros (Foto: Silas Laurentino)

Vídeos publicados em redes sociais mostram a chegada de grupos de garimpeiros no Rio Madeira, no interior do Amazonas, local onde estão centenas de embarcações usadas para extração ilegal de ouro. As imagens também mostram que a atividade

Em outras duas publicações, homens mostram a estrutura de algumas das dragas onde os garimpeiros estão.

Uma foto publicada no dia 13 de novembro mostra um pedaço de ouro extraído da região ao ser pesado em uma balança de precisão.

Centenas de balsas e dragas atracaram no meio do rio, nas proximidades da cidade de Autazes, distante 113 quilômetros de Manaus, para exploração ilegal de ouro. As embarcações começaram a chegar no local há cerca de 15 dias, quando surgiu a informação de que havia ouro na região da comunidade, e formaram uma espécie de comunidade flutuante.

Nessa quarta-feira (25) o Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam) vai planeja ações no âmbito de sua competência, em conjunto com demais órgãos estaduais e federais para combater a atividade ilegal.

Para encontrar o minério, as máquinas retiram material do fundo rio para filtrar o ouro e devolvem a água poluída com mercúrio. O elemento químico tem efeito tóxico que se ingerido pode causar danos ao cérebro, rins e pulmões.

Veja vídeo

Imagens do fotógrafo Silas Laurentino mostram a extensão ocupada pelas embarcações. O vídeo foi feito durante sobrevoo sobre a floresta amazônica.

MATERIAS RELACIONADAS

Copy link
Powered by Social Snap