Delegado baleado é investigado pela Corregedoria

Confira mais detalhes do caso.
Por redacao
Publicado em 23/05/20 às 02h21

O delegado Paulo Francisco Muniz Bilynskyj, que foi baleado dentro de casa, em São Bernardo do Campo, na Grande São Paulo, e passou por cirurgia é investigado pela é Corregedoria da Polícia Civil por suspeita de utilizar o nome da instituição para se autopromover.

A SSP (Secretaria de Segurança do Estado de São Paulo) informou por meio de nota que a suspeita está sob investigação com sindicância administrativa e apuração preliminar.

Além disso, foi instaurado um procedimento disciplinar para apurar o que ocorreu em seu apartamento no dia 20 de maio, dia em que ele teria sido baleado pela namorada, Priscila Delgado, de 27 anos, morta dentro do apartamento dele, em São Bernardo do Campo.

Bilynskyj também foi investigado pela Corregedoria por suspeita de ter colidido uma viatura com um policial militar dentro quando trabalhava em uma delegacia em Guararapes. Outra suspeita pela qual foi investigado foi a de ter falsificado um depoimento de um policial militar e por falsificação de documento.

Segundo a SSP, a investigação ocorreu por meio de apuração preliminar e procedimento administrativo e resultou na absolvição do policial em março de 2018.

“Todas as circunstâncias relacionadas aos fatos ocorridos em São Bernardo do Campo são investigadas pelo 1º DP do município. A Corregedoria Auxiliar do Demacro acompanha. As equipes analisam imagens de câmeras de segurança e realizam a oitiva de testemunhas. As diligências prosseguem”, informou a pasta.

O caso

O delegado da Polícia Civil de São Paulo e instrutor de tiros Paulo Bilynskyj, de 33 anos, foi baleado e sua namorada, identificada como Priscila Delgado, de 27 anos, morta dentro do apartamento dele, em São Bernardo do Campo, na terça-feira (20).

Em vídeo publicado no YouTube pelo Projeto Policial, onde Bilynskyj atua como instrutor de tiro, o policial diz ter sido vítima da namorada que, em seguida, cometeu suicídio.

“Ontem, Priscila, minha namorada, tinha uma mensagem de antes de ela ir para minha casa. Hoje de manhã, quando eu saí do banho, ela deu seis tiros em mim e depois deu um tiro nela mesma”, disse o policial.

R7

MATÉRIAS RELACIONADAS