Portal Tucumã
Copyright ©2022 Portal Tucumã.
Todos os direitos reservados.

11 de agosto, 2022

Deputados vão convocar empresas médicas para explicarem atrasos de salários

Após visita de reivindicação dos representantes dos terceirizados na área da saúde por conta de atrasos nos pagamentos, os deputados da Assembleia Legislativa do Amazonas (ALE-AM) devem encaminhar um requerimento para convocar as empresas terceirizadas na área da saúde para explicarem a falta de pagamento.

A proposta foi da deputada Alessandra Campêlo (MDB), que afirmou que o assunto deve ser tratado cara-a-cara, pois, segundo a parlamentar, as empresas haviam confirmando, em reunião com os deputados, que iriam cumprir com parte contratual e quitar os pagamentos dos trabalhadores.

“Não vamos ficar esperando. O governo cumpriu com sua parte. E se as empresas não fizerem esses pagamentos, a proposta é que na próxima parcela já esteja judicializado, para que o dinheiro vá direto para os trabalhadores e não passem mais pelas empresas”, ressaltou a parlamentar.

A presidente da Comissão da Saúde na ALE, deputada Mayara Pinheiro, disse que as empresas serão convocadas para que os trabalhadores terceirizados não fiquem penalizados por conta desses atrasos nos pagamentos. O documento deverá ser encaminhando pela comissão.

De acordo com a presidente do Sindicato dos Trabalhadores Terceirizados da Saúde (Sindpriv), Graciete Mouzinho, os atrasos somam mais de dois meses e outro grande problema é que o contrato do Estado com a empresa Fundação de Apoio Institucional Rio Solimões (Unisol) termina dia 4 de dezembro.

“Os trabalhadores estão faltando, pois, não tem vale transporte e nem alimentação. O Hospital Francisca Mendes está um caos, pois o contrato acaba e nos perguntamos como fica os 560 funcionários do Hospital. Eu tenho 17 anos de Unisol, e me pergunto se vou receber minha rescisão”, relatou a sindicalista.

A presidente do sindicato informou que foram na ALE para discutir com os deputados e buscar uma solução para os mais de 5 mil trabalhadores que estão com mais de 5 meses de atrasos em pagamentos.

“Há mais de 10 anos a gente vem sofrendo isso, entra governo e sai governo e a conversa é a mesma. Nós só queremos receber, nós queremos nosso suor. Não é só a população que está sendo prejudicada. A população está sofrendo pela falta de atendimento”, ressaltou a sindicalista.

Greve

O diretor do sindicato, disse que se não resolverem os atrasos nos pagamentos os trabalhadores deverão deflagrar greve geral nos próximos dias.

“Nossas famílias precisam se alimentar. Se isso não for resolvido, todas as unidades de saúde são parar. Tem trabalhadores que ameaçaram a se matar por conta da falta de pagamento e ninguém resolve nada”, disse José Picanço.

O deputado Serafim Corrêa (PSB) confirmou a existência de trabalhadores da saúde ameaçando se matar por conta dos atrasos nos pagamentos dos trabalhadores terceirizados da saúde.

“Eu pedi a sessão de tempo para que os trabalhadores pudessem relatar suas dificuldades. É preciso que o Governo tenha sensibilidade e discuta essa questão dos atrasos dos pagamentos dos trabalhadores que estão em uma situação bastante delicada”, disse o deputado.

A deputada Joana Darc (PP), ressaltou que as empresas devem ser convocadas para explicarem os atrasos nos pagamentos dos trabalhadores terceirizados. Segundo a parlamentar, algumas empresas receberam seus pagamentos, mas, não repassaram para os colaboradores.

Por Henderson Martins

MATERIAS RELACIONADAS