Portal Tucumã
Copyright ©2022 Portal Tucumã.
Todos os direitos reservados.

13 de agosto, 2022

“Diretor da OMS não é médico”, diz Bolsonaro ao questionar recomendações sobre covid-19

Jair Bolsonaro fez a declaração contra a Organização Mundial da Saúde (OMS) durante live na tarde desta quinta-feira (23).
oms bolsonaro coronavírus
oms bolsonaro coronavírus

Foto: Ueslei Marcelino/Reuters

O presidente Jair Bolsonaro questionou nesta quinta-feira (23) a necessidade de o Brasil seguir as orientações da Organização Mundial da Saúde (OMS) sobre o distanciamento social para conter a disseminação do coronavírus, e afirmou que o diretor-geral da agência não é médico.

“Eu estou respondendo a processo dentro e fora do Brasil, estou sendo acusado de genocídio por ter defendido uma tese diferente da OMS. O pessoal fala tanto de seguir OMS… o diretor-presidente da OMS é medico? Não é médico”, disse Bolsonaro em transmissão de vídeo ao vivo no Facebook ao lado do presidente da Caixa, Pedro Guimarães.

“Mesma coisa que falar aqui no Brasil que o presidente da Caixa não fosse alguém da economia. Não tem cabimento. Se eu fosse presidente da Caixa, não iria fazer nada”, acrescentou.

Tedros Adhanom Ghebreyesus, diretor-geral da OMS desde 2017, tem doutorado em saúde comunitária pela Universidade de Nottingham e mestrado em imunologia das doenças infecciosas pela Universidade de Londres, sendo reconhecido como especialista em saúde, pesquisador e diplomata, com experiência em pesquisas, atividades e liderança de respostas de emergência a epidemias, segundo currículo divulgado no site da agência.

Bolsonaro discorda da orientação da OMS pelo isolamento social das pessoas como melhor forma de conter o vírus. Segundo ele, os impactos econômicos da paralisação provocada pelo isolamento são piores do que a própria doença.

“Se a nossa renda vai cair, a morte chega mais cedo e isso que sempre busquei levar ao conhecimento público”, disse Bolsonaro. “Eu não podia fugir da verdade.”

Por Reuters

MATERIAS RELACIONADAS