Eleição para escolher novo presidente do Boi Garantido promete pegar fogo

eleição garantido
Antônio Andrade, Messias Albuquerque, Júnior de Souza, Sorin Sena, Marlon Cardoso e Ronildo Monteverde disputam a eleição no Boi Garantido
Por João Paulo Castro
Publicado em 10/10/20 às 19h21

Manaus – O Boi Bumbá Garantido realiza neste domingo (11) a eleição que visa escolher o novo presidente para os próximos três anos. Em disputa frenética, seis candidatos correm contra o tempo com objetivo de conquistar a confiança e preferência do sócio encarnado.

Antônio Andrade, Júnior de Souza, Marlon Cardoso, Messias Albuquerque, Ronildo Monteverde e Sorin Sena formam o páreo na eleição do Boi Garantido. A votação vai acontecer em Manaus e Parintins a partir de 9h da manhã. O

O local de votação na capital será no Sambódromo, na avenida Pedro Teixeira, bairro Dom Pedro, Zona Centro-Oeste da cidade. Na Ilha Tupinambarana, o sócio pode votar na Cidade Garantido, na Baixa do São José, reduto do bumbá.

De acordo com o estatuto do boi, a eleição deveria ter sido realizada no dia 27 de setembro, mas foi adiada por causa do aumento de casos confirmados do novo coronavírus (Covid-19), principalmente em Parintins.

Favoritismo

Antônio Andrade é apontado em pesquisas não oficiais como amplo favorito para vencer a disputa. O auditor fiscal, que foi presidente do Boi Garantido de 2001 a 2002, será o candidato da oposição contra Fábio Cardoso, atual gestor do bumbá.

A campanha começou com Lívia Mendes, filha do ex-governador Amazonino Mendes (Podemos), como vice-presidente do candidato. No entanto, ela deixou a campanha e a batuqueira Ida Silva assumiu a vaga.

Antônio Andrade (esquerda) em compromisso na Ilha Tupinambarana – Foto: Divulgação

Ele foi responsável pelas maiores vitórias do Boi Garantido nos últimos anos, sendo conhecido como “presidente do tetracampeonato”.

O candidato conta com apoio de vários sócios e personalidades do bumbá como os compositores Paulinho Dú Sagrado e Mencius Melo, e o levantador de toadas, Edilson Santana. Em sua proposta, Antônio Andrade pretende valorizar os patrimônios do bumbá e promete trazer o título de campeão nos próximos três anos.

Incerteza

Messias Albuquerque, atual vice-presidente do Boi Garantido, luta para dar continuidade na gestão de Fábio Cardoso. Entretanto, o candidato enfrenta uma forte rejeição por parte dos sócios, principalmente nas últimas derrotas sofridas para o Boi Caprichoso.

Além disso, Messias enfrenta vários questionamentos por conta do leilão para quitar dívidas trabalhistas. Na ocasião, o Grupo Samel comprou dois patrimônios do bumbá por R$ 2 milhões, mas a diretoria conseguiu recuperar os patrimônios.

Ele tem como candidato a vice-presidente o músico e membro da Comissão de Artes, Fred Góes, um velho conhecido da agremiação. Aliás, o mesmo já disputou o pleito de 2014, mas perdeu para Adelson Albuquerque, coincidentemente, é irmão de Messias.

Reunião de Messias Albuquerque (centro) com apoiadores em Parintins – Foto: Reprodução/Facebook

Messias Albuquerque tem apoio de artistas plásticos como Marialvo Brandão, Roberto Reis. E claro, o candidato conta com apoio do Grupo Samel.

Correm por fora

A disputa ficou concentrada em Antônio e Messias, no entanto, os artistas e candidatos a presidência, Júnior de Souza e Sorin Sena, respectivamente, também está agitada.

Júnior de Souza começou a campanha de maneira tímida, mas aos poucos foi se soltando e fez reuniões para conseguir apoio. O “Considerado”, como é popularmente conhecido, tem como vice-presidente Delma Góes.

Júnior de Souza (centro) é o atual coordenador da Comissão de Artes do Garantido – Foto: Divulgação

Embora tenha sido peça fundamental na vitória do Boi Garantido em 2019, Júnior de Souza enfrenta rejeição por parte dos sócios pelo fato de ter sido artista do Boi Caprichoso de 2015 a 2018, além de acionar a Justiça cobrando dívidas trabalhistas.

O artista plástico Sorin Sena surgiu como uma grata surpresa no pleito da Baixa do São José. Embora não seja favorito, o candidato conquistou o respeito e admiração pelos sócios com projetos voltados a valorização do boi, sendo elogiado por seus adversários.

Sorin Sena tem como vice Nildo Dias e correm contra o tempo para conseguirem voto antes da eleição. Ele fez sua estreia como artista de alegoria no ano de 2015 e já coleciona trabalhos memoráveis, como a lenda amazônica “Ipupiara”, em 2017.

Sorin Sena (centro) em reunião com apoiadores – Foto: Reprodução/Facebook

Menos cotados

Os candidatos Marlon Cardoso e Ronildo Monteverde fecham a disputa pela presidência do Boi Garantido. Porém, ambos pouco se movimentaram para conquistar o voto dos sócios e poderão ficar em último lugar na disputa.

Embora tenha explanado suas propostas, Marlon Cardoso não é considerado favorito para vencer a disputa. Apesar de ser descendente de Lindolfo Monteverde, fundador do Boi Garantido, Ronildo Monteverde pouco aparecer na mídia e sua candidatura pode ser prejudicada.

Foto: Divulgação

eleição garantido

MATÉRIAS RELACIONADAS

Copy link
Powered by Social Snap