Eleições 2020: Discurso político em templos religiosos pode configurar crime de abuso de poder

Templos religiosos
Qualquer pessoa que usar as instituições religiosas para pedir votos a determinado candidato não é permitido, implicando em sanções legais
Por Edilânea Souza
Publicado em 28/09/20 às 03h18

É cada vez mais crescente o número de candidatos que seguem uma determinado religião ou seita que entram no meio político a fim de angariar um cargo público. E nas Eleições Municipais de 2020 essa presença é ainda maior, mais vale ressaltar que o discurso político em templos religiosos pode ser considerado crime de abuso de poder.

Em Manaus, há cerca de 23 nomes ao cargo de vereador que vão concorrer nas urnas com o nome de pastor ou pastora, fora os candidatos declarados cristãos e de outras denominações religiosas. Além dos candidatos à Prefeitura de Manaus que também buscam eleitores nessas instituições.

Os candidatos até podem participar normalmente das reuniões religiosas, porém não podem discursar ou pedir votos nos espaços, isso porque o ato é proibido pela Justiça Eleitoral, mas isso não se restringe apenas aos candidatos. Qualquer pessoa que usar as instituições religiosas para pedir votos a determinado candidato não é permitido, implicando em sanções legais.

Foto: Divulgação

Leia mais: Eleições 2020: Disputa pela prefeitura de Benjamin Constant tem vice-prefeito milionário

Templos religiosos

MATÉRIAS RELACIONADAS

Eleições 2020: Justiça Eleitoral fala sobre o pleito em Rio Preto da Eva

Eleições 2020: Justiça Eleitoral fala sobre o pleito em Rio Preto da Eva

O evento teve como objetivo fortalecer e alinhar as ações da Zona Eleitoral para o pleito do dia 15 de novembro. Também foi abordada a recomendação para evitar o transporte irregular de eleitores, rotas oferecidas pela zona eleitoral, propagandas eleitorais e medidas de prevenção à Covid-19

Justiça Eleitoral

Copy link
Powered by Social Snap