Em Manaus, possibilidade de aumento de salário de vereadores preocupa arcebispo

Dom Sérgio Castriani enviou mensagem à Casa Legislativa pedindo que o aumento salarial não aconteça
Por redacao
Publicado em 21/07/20 às 09h47

Preocupado com a possibilidade de reajuste no salário dos vereadores da Câmara Municipal de Manaus (CMM), o arcebispo emérito de Manaus, Dom Sérgio Castriani, enviou mensagem à Casa Legislativa pedindo que o aumento salarial não aconteça, pois o país passa por um momento delicado com a crise econômica provocado pelo novo coronavírus.

O arcebispo, que também é membro do Comitê Amazonas de Combate à Corrupção e ao Caixa Dois Eleitoral, argumentou sobre o reajuste: “não me parece justo que a sociedade venha ser onerada por possíveis perdas salariais dos senhores e das senhoras. Politicamente perante à população ficaria mais bonito não votar qualquer aumento”, opinou Dom Sérgio.

PSOL anuncia pré-candidato

O Partido Socialismo e Liberdade (PSOL) anunciou seu pré-candidato a prefeito de Manaus e as alianças que devem encabeçar a candidatura do professor Jonas Araújo, que atua, principalmente, em movimentos sociais e da classe dos educadores na capital.

Como tática para alavancar a sigla por meio de alianças, o partido começou articular com partidos de esquerda, como: PT, PCB, PSTU, PSB, Rede e PC do B.

Retorno às aulas

O vereador Fred Mota (Republicanos) solicitou, durante a sessão desta terça-feira (21), na Câmara Municipal de Manaus, informações da Secretaria Municipal de Educação (Semed) quanto ao cronograma e protocolo para o retorno das aulas presenciais, que ainda não tem data definida. Para Fred Mota, é fundamental que a secretaria possa apresentar um documento na Casa Legislativa que esclareça as informações sobre o assunto.

Demora em obras

O vereador Eloi Abreu (PMN) denunciou, durante o Pequeno Expediente, que a empresa que presta serviço para a Prefeitura de Manaus na recuperação de ramais da área rural tem demorado para concluir os serviços. O parlamentar relatou que foi até o ramal da Cooperativa do Pau Rosa (quilômetro 21, da BR-174), onde os pequenos produtores de hortaliças, legumes e frutas estão com dificuldades para escoar os produtos, por conta da estrada, que está intrafegável.

Edição: Isac Sharlon

MATÉRIAS RELACIONADAS

Copy link