Entregadores de App fazem nova paralisação e viram assunto do momento no Twitter

Entegadores
Esta é a segunda paralisação realizada pelo grupo
Por Edilânea Souza
Publicado em 25/07/20 às 12h53

Os entregadores de aplicativos fazem neste sábado (25) a segunda paralisação nacional em julho contra as plataformas. O movimento, que tem pautas como melhores condições de trabalho e remuneração para a categoria, começa a ganhar algumas vitórias, ainda que pequenas, e também passa por divisões.

A manifestação virou assunto do momento no Twitter com a hashtag #BrequeDosApps.

Alguns usuários chegaram inclusive a listar aplicativos para serem analisados com 1 estrela. ‘Lista de apps pra você avaliar com 1 estrela e deixar avaliacoes cobrando direitos trabalhista lá na play store!! Só jogar “aplicativos de delivery” na aba da play store que aparece todos, vamo que vamo #BrequeDosApps

Imagem

A primeira manifestação ocorreu no dia 1º de julho e contou com adesão em vários Estados brasileiros. Na época, o movimento rendeu protestos físicos grandes em capitais, como São Paulo, e afetou a dinâmica dos pedidos em restaurantes e nas plataformas.

A dúvida sobre a manifestação deste sábado é se conseguirá atrair tantos entregadores quanto no ato anterior, quando o movimento repercutiu tanto na imprensa quanto em grupos de WhatsApp de entregadores, por onde é feita a comunicação e onde são tomadas decisões sobre a paralisação.

A exemplo do primeiro ato, a manifestação rejeita dizer que tem “lideranças”, e por isso não fala em nome de associações, sindicatos, partidos e afins. As decisões são tomadas em grupo por meio de votações. Foi assim que a data deste sábado foi escolhida.

Pesquisa

Em meio a isso, uma pesquisa Ibope contratada pelo iFood, que ouviu 1.000 entregadores das principais plataformas por SMS e telefone entre os dias 17 e 18 de julho, gerou estes resultados em relação à greve:

  • 70% preferem o modelo de trabalho atual, e 30% preferem CLT
  • 40% apoiaram a greve de 1º de julho, 18% foram indiferentes, 23% não apoiaram, 8% não souberam do movimento e 18% preferiram não responder
  • 31% não fizeram entregas no dia 1ª em apoio à greve, 27% trabalharam normalmente, 18% não fizeram entregas por medo de retaliação dos grevistas, 24% não fizeram entregas porque não podiam trabalhar no dia, e 11% preferiram não responder
  • 53% acham negativa a participação de partidos/sindicatos, 24% consideram positiva e 23% são indiferentes

A margem de erro da pesquisa é de três pontos percentuais.

Com informações UOL

Leia mais: Prefeito se empolga em inauguração de cemitério: ‘vai dar vontade de morrer’

“Vontade de morrer”

O prefeito da pequena cidade de Itamaraju, no sul da Bahía, encarnou o personagem Odorico Paraguaçu durante uma entrevista à Rádio Extremo Sul. Ao comentar obras do novo cemitério da cidade, Marcelo Angênica (PSDB) não se conteve e acabou perdendo a mão nos elogios: “Vai dar vontade de morrer”.

A frase foi dita ao apresentador Jean Batatinha, que imediatamente rebateu, aos risos: “Se você quiser, pode ir, eu não quero não”. O bate papo foi ao ar no programa Jornal do Meio Dia, na última terça-feira.

Entegadores

MATÉRIAS RELACIONADAS

Copy link
Powered by Social Snap