“Eram trabalhadores, nunca se envolveram com polícia”, lamenta família de gêmeos manauaras executados a tiros

Os irmãos saíram de Manaus para tentar a vida em Campo Grande (MS). VEJA:
Por redacao
Publicado em 29/09/20 às 03h28

A família dos gêmeos manauaras Alexandre e Rafael Müler Passos, 31 anos, informou que está consternada.

Os irmãos foram executados com pelo menos 10 tiros de pistola 9 milímetros, na noite da última sexta-feira (25), em uma quitinete que alugavam no bairro Mata do Jacinto, em Campo Grande, Mato Grosso do Sul.

A irmã das vítimas, Sabrina Muller Passos, 28 anos, conta que a intenção era velar os irmãos em Manaus, terra natal dos gêmeos, mas o translado ficaria muito caro e apenas a mãe deles, de 60 anos, pode viajar para o último adeus em Campo Grande (MS). O pai, de 58 anos, não foi alegando que pretende ficar com a imagem deles em vida.

Sabrina contou que mora na cidade há 5 anos, constituiu família lá e, por isso, convenceu os irmãos a se mudarem em busca de uma vida melhor.

Rafael trabalhava há cerca de três anos em um atacadista e estava cumprindo aviso para começar uma nova experiência em outra rede de supermercados. Já Alexandre tinha acabado de ingressar em um novo emprego, numa distribuidora de bebidas.

“O que mais dói é que eles eram trabalhadores, nunca se envolveram com polícia”, destaca a irmã, que descartou qualquer envolvimento dos gêmeos com facções criminosas, apesar de fotos com gestos ligados ao crime. Para ela, a primeira coisa que passa pela cabeça é briga por mulher e que um deles foi morto por ser idêntico ao alvo.

Rafael deixa um filho recém-nascido em Campo Grande e Alexandre deixa um menino de 13 anos em Manaus.

MATÉRIAS RELACIONADAS

Copy link
Powered by Social Snap