Estudante mata colega em “brincadeira” de trocar soco e chute na escola (vídeo)

Saiba o que aconteceu com o estudante agressor que matou o próprio colega em brincadeira de pancadaria durante intervalo da escola
Estudante mata colega em "brincadeira" de trocar soco e chute na escola (vídeo)
Estudante mata colega em "brincadeira" de trocar soco e chute na escola (vídeo)

Imagens das câmeras do circuito interno de segurança da Escola de Referência em Ensino Médio Frei Romeu Peréa enviadas nas redes socais mostram o momento em que um estudante de 17 anos é agredido por um aluno de 15 anos. Eles estariam “brincadeira” de trocar socos e chutes.

Veja vídeo:

Punição ao assassino

O agressor vai responder por ato infracional equivalente ao crime de homicídio culposo, quando não há intenção de matar.

Caso

Após ficar desacordado e cair no chão, Mateus Henrique Leal de Souza foi levado à Unidade de Pronto-Atendimento (UPA) do bairro do Curado, em Jaboatão dos Guararapes, no Grande Recife, onde morreu.

No vídeo, é possível ver alguns alunos se empurrando no corredor da escola, por volta das 9h20 da terça-feira (22). Em seguida, o estudante de 15 anos que não teve o nome divulgado agride Mateus com um soco e uma joelhada.

Após a vítima desmaiar, o agressor tenta ajudá-la e outros alunos passam pelo local sem entender o que tinha acontecido. Depois, um estudante corre para pedir ajuda.

O enterro de Mateus ocorre no final da tarde desta quarta-feira (23), no Cemitério do Barro, na Zona Oeste do Recife. “Ele era o meu primeiro filho, o meu primogênito. É uma perda que você não tem como explicar em palavras. Só quem é pai e já perdeu [um filho] que sente essa dor”, declarou o pai de Mateus, Edson Leal de Souza.

Edson contou que o filho era uma pessoa tranquila. “Mateus era um menino muito calmo, ele vivia na igreja. Nunca me foi relatado que ele tinha problema no colégio. Ficamos surpresos com o que aconteceu. Segundo relato do professor, Mateus não era de briga”, disse.

O pai de Mateus criticou a postura da escola diante da agressão, que ocorreu no intervalo das aulas. “Vamos esperar o laudo do IML [Instituto de Medicina Legal], porque, no auto, está causa indefinida. Depois do laudo, a gente vai tomar as providências cabíveis. O colégio, eu achei que foi um pouco negligente: devido à pandemia, estava todo mundo aglomerado e não tinha ninguém na hora para afastar”, afirmou.

Resposta do governo

Após se referir ao caso como uma “brincadeira” entre os estudantes, a Secretaria de Educação e Esportes do Estado declarou, por meio de nota, que o estudante de 17 anos sofreu uma agressão na escola localizada no bairro do Curado I, em Jaboatão dos Guararapes.

“Prontamente, a equipe escolar prestou socorro à vítima e o levou à UPA do Curado, onde acabou falecendo. Ao ser acionada pela direção, a Patrulha Escolar da Polícia Militar foi até a unidade escolar e conduziu o estudante agressor, de 15 anos, ao Departamento de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP), por se tratar de um caso de crime contra a vida”, afirmou a secretaria, no texto.

Com informações via G1 | SBT | Metrópoles

Leia também: Mulher Demônia diz que precisou reaprender a beijar após cortar língua ao meio

MATERIAS RELACIONADAS

Copy link
Powered by Social Snap