“Eu matei porque eu quis”, diz acusado de matar o próprio tio em Manaus

Os primos Levy Maciel Marques, 19, Liandro Silva da Mota, 20, e Liendrew Silva da  Mota, 19, foram presos por policiais civis da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), e do 30º Distrito Integrado de Polícia (DIP), na última segunda-feira (7), acusados no envolvimento de um homicídio ocorrido em janeiro deste ano em Manaus. […]
Por nr00xreg
Publicado em 09/10/19 às 12h54

Os primos Levy Maciel Marques, 19, Liandro Silva da Mota, 20, e Liendrew Silva da  Mota, 19, foram presos por policiais civis da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), e do 30º Distrito Integrado de Polícia (DIP), na última segunda-feira (7), acusados no envolvimento de um homicídio ocorrido em janeiro deste ano em Manaus.

Os três infratores são apontados como autores do homicídio do tio deles, identificado como Dionio Carvalho da Mota, ocorrido no dia 1º de janeiro deste ano, na avenida Beira Rio, bairro Coroado, na zona leste da capital. A vítima tinha 38 anos.

A ação foi coordenada pelos delegados Paulo Martins e Charles Araújo titular e adjunto, respectivamente, da DEHS, e pelo delegado e Torquato Mozer, titular do 30º DIP. As prisões de Levy, Liandro e Liendrew, ocorreram em diferentes vias públicas dos bairros Cachoeirinha, na zona sul, e Coroado, na zona leste. As ordens judiciais em nome do trio foram expedidas no dia 26 de setembro de 2019, pelo juiz Anésio Rocha Pinheiro, da 2ª Vara do Tribunal do Júri.

Conforme o delegado Charles Araújo, Liandrew e Liandrio foram os mentores do delito executado por Levy. Na ocasião do crime, os infratores arquitetaram a morte do primo deles, filho da vítima, no entanto, durante a ação criminosa, Dionio tentou defender o filho, mas acabou sendo alvejado por armas de fogo. Araújo destacou, ainda, que a morte foi planejada porque os infratores suspeitavam que o filho da vítima era integrante de uma facção criminosa rival a deles e, por isso, decidiram executar o próprio primo.

Procedimentos

Ao término dos procedimentos cabíveis na DEHS, os três infratores serão levados para o Centro de Detenção Provisória Masculino (CDPM), onde irão ficar a disposição de Justiça.

veja mais

veja mais

Copy link
Powered by Social Snap