Exército emite nota afirmando que o CCj AM atuou incansavelmente durante a crise de oxigênio no estado

O planejamento para o reforço ao estoque de oxigênio para atender a rede hospitalar do Estado do Amazonas foi posto em prática no mesmo dia em que o Comando em Conjunto foi acionado
Avião militar C-130, da FAB, com cilindros de oxigênio para tratamento de pacientes de covid-19 em Manaus.

Após veiculação em alguns sites de notícias que diziam que o Comando do Exército na Amazônia havia sido informado formalmente sobre a iminência de esgotamento de oxigênio, cinco dias antes do colapso no Estado, e que os pedidos de socorro não teriam sido atendidos, enviou nota onde a Força afirma que o Comando Conjunto Amazônia, quando foi acionado pelo Ministério da Defesa, atuou incansavelmente para apoiar a população a fim de contribuir no cumprimento da missão de transportar oxigênio, e materiais essenciais para o combate à Covid-19 no Amazonas.

A nota informa ainda, que o planejamento para o reforço do estoque de oxigênio na rede hospitalar do Amazonas foi posto em prática no mesmo dia em que o Comando Conjunto foi acionado.

Nota na íntegra

A respeito das matérias veiculadas na quarta-feira (9 de junho), destacando equivocadamente que o
Exército Brasileiro não apoiou o Amazonas, no mês de janeiro do corrente ano, durante a
crise instalada pela iminente falta de oxigênio em Manaus, este Comando Militar de Área
esclarece que:


● Por meio da Operação COVID-19, acionada pelo Ministério da Defesa (MD), com a
Portaria Nº 1.232/GM-MD, de 18 de março de 2020, quando ativou o Comando
Conjunto Amazônia (C Cj Amz) para permanecer em condições de disponibilizar
recursos operacionais e logísticos para a Amazônia Ocidental, as Forças Armadas
atuam incansavelmente para apoiar a população.


● Quando acionado formalmente, o Comando Conjunto Amazônia agiu prontamente a
fim de contribuir no cumprimento da missão de transportar oxigênio, entre outros
materiais essenciais para o combate à COVID-19 no Amazonas.


● O planejamento para o reforço ao estoque de oxigênio para atender a rede hospitalar
do Estado do Amazonas foi posto em prática no mesmo dia em que o C Cj Amz foi
acionado.


● No caso do pedido do dia 7 de janeiro de 2021, convém destacar que o mesmo foi
feito na noite desta data, sendo recebido por volta das 23h, remetido ao Ministério da
Defesa na mesma noite e atendido pela Força Aérea Brasileira (FAB). No dia seguinte
ao acionamento, os cilindros de oxigênio já estavam desembarcando na cidade de
Manaus, conforme mostra a publicação do próprio portal do Governo do Estado do
Amazonas.
.
● No dia 8 de janeiro de 2021, foi recebido outro ofício do Governo do Amazonas,
retificando para 350 cilindros a demanda de transporte aéreo de Belém para Manaus,
sendo remetido imediatamente ao Ministério da Defesa e atendido pela FAB.


● Convém destacar que o volume não transportado por via aérea de Belém a Manaus,
por ter dimensões incompatíveis com as características técnicas das aeronaves da
Força Aérea Brasileira, foi transportado por via fluvial, como se vê na seguinte
matéria
:
.
● Sobre a solicitação do transporte de 36 isotanques de oxigênio líquido pelo Governo
do Amazonas, consta nos registros que os isotanques de oxigênio líquido o da empresa White Martins foram transportados na madrugado do dia 12 para o dia 13 de janeiro
de 2021, em aeronave da FAB, pousando em Manaus às 05h da manhã, o que se
tornou público e pode ser visto na matéria do seguinte link:

● A partir do dia 13, incrementou-se o transporte até estabelecer linhas aéreas diárias de
suprimento de oxigênio líquido para Manaus, além de diversos transportes de
oxigênio gasoso de Manaus para os municípios do interior do estado.


● Ainda nesse esforço, a partir de 16 de janeiro, começaram a ser transportadas usinas
de oxigênio tanto para Manaus, quanto para municípios do interior do estado, alguns
inclusive, por meios fluviais, com apoio da Marinha do Brasil, tendo em vista a
impossibilidade de pouso por aeronaves de porte.
Cronograma dos fatos relacionados ao apoio de transporte de oxigênio entre 7 e 15 de
janeiro de 2021

7 de janeiro, à noite – Recebimento do ofício nº 0145/2021 – GAB/SES, do Governo
do Estado do Amazonas, informando que em reunião naquela data a empresa White
Martins reportou súbito aumento no consumo de oxigênio e, dada a iminência de
esgotamento desse insumo, solicitando apoio de transporte aéreo de oxigênio. Ainda,
apresentou 3 opções: a) Contêiner com peso entre 31500 e 41000kg; b) Contêiner com
peso entre 26550 e 36150kg; e c) 150 cilindros de 70kg, totalizando 10500kg.

8 de janeiro, 00h45 – Envio da mensagem operacional nº 11- C Cj Amz,
encaminhando a solicitação constante do ofício 0145/2021 – GAB/SES ao Ministério
da Defesa;

8 de janeiro – Força Aérea Brasileira realiza o transporte de 150 cilindros de oxigênio
gasoso (sendo 75 de 10m³ e 75 de 7m³) de Belém para Manaus;

8 de janeiro, às 19h20 – Recebimento do ofício nº 0161/2021 – GAB/SES, do
Governo do Estado do Amazonas, retificando a demanda apresentada no ofício nº
0145 para 350 cilindros de oxigênio;

8 de janeiro, às 20h30 – Envio da mensagem operacional nº 22 – C Cj Amz,
encaminhando a solicitação constante do ofício 0161/2021 – GAB/SES ao Ministério
da Defesa;

8 de janeiro – Força Aérea Brasileira realiza o transporte de 100 cilindros de oxigênio
vazios de Manaus para Belém para recarga;

9 de janeiro, à noite – Recebimento do ofício nº 012/2021 –
COMITÊ-CRISE-COVID-19, do Governo do Estado do Amazonas, solicitando apoio
para transporte aéreo de 36 cilindros de oxigênio líquido de Guarulhos para Manaus e
informando que a carga estaria em condições de embarcar às 16h do dia 10 de janeiro;

10 de janeiro, às 02h30 – Envio da mensagem operaciional nº 25 – C Cj Amz,
encaminhando a solicitação constante do ofício 012/2021 –
COMITÊ-CRISE-COVID-19 ao Ministério da Defesa;

10 de janeiro – Força Aérea Brasileira realiza o transporte de 200 cilindros de
oxigênio gasoso (sendo 130 de 10m³ e 70 de 7m³) de Belém para Manaus;

11 de janeiro – Ativação do Comitê Integrado de Coordenação e Controle em Manaus,
após reunião entre o Governador do Amazonas, Ministro da Saúde, Prefeito de
Manaus, representantes de órgãos e agências federais, estaduais e municipais e do
Comando Conjunto Amazônia;

13 de janeiro, 05h – Pouso em Manaus de aeronave C-130 trazendo a 1ª leva de
cilindros (tanques) de oxigênio líquido oriundos de Guarulhos;

14 de janeiro – Pouso em Manaus de aeronave C-390 trazendo a 2ª leva de cilindros
(tanques) de oxigênio líquido oriundos de Guarulhos;

14 de janeiro – Força Aérea Brasileira realiza o transporte dos cilindros (tanques) de
oxigênio vazios trazidos na 1ª leva de volta a Guarulhos para recarga;

15 de janeiro – Pouso em Manaus das aeronaves C-130 e C-390 trazendo a 3ª e a 4ª
leva de cilindros (tanques) de oxigênio líquido oriundos de Guarulhos;

15 de janeiro – Força Aérea Brasileira realiza o transporte de cilindros e tanques de
oxigênio vazios para Brasília e Guarulhos respectivamente, para recarga.

MATERIAS RELACIONADAS

Copy link
Powered by Social Snap