Facebook dá tratamento especial a elite de usuários

Políticos, celebridades e outros usuários VIP são isentos de algumas ou de todas as regras do Facebook
Facebook dá tratamento especial a elite de usuários
Facebook dá tratamento especial a elite de usuários

Documentos internos obtidos pelo Wall Street Journal dizem que o Facebook construiu um sistema que isenta uma elite de usuários de algumas ou de todas as suas regras. Entre eles estão políticos, celebridades e outras personalidades VIP.

De acordo com o jornal, os documentos revelam que alguns usuários são colocados em uma “lista de permissões” — ficam imunes às ações de fiscalização — enquanto outros têm permissão para postar material que viole as regras da plataforma, dependendo das avaliações dos funcionários do Facebook, que muitas vezes nunca chegam.

O sistema, batizado de XCheck, foi inicialmente criado como uma medida de controle de qualidade para ações tomadas contra contas de “alto perfil”. Hoje, protege milhões de usuários do processo normal de aplicação de normas da empresa, segundo o Journal.

Algumas vezes, o XCheck protegeu figuras públicas que fizeram postagens com conteúdos que apresentavam assédio ou incitação à violência, o que normalmente levaria a sanções para usuários regulares.

Em 2019, por exemplo, permitiu que o astro do futebol Neymar postasse fotos nuas de uma mulher, que o acusou de estupro, para dezenas de milhões de fãs antes que o conteúdo fosse removido pelo Facebook.

Uma revisão interna das práticas de “whitelisting” do Facebook, concluiu que o favoritismo para esses usuários é generalizado e “não é publicamente defensável”. O documento foi marcado como “privilégio advogado-cliente”.

“Não estamos realmente fazendo o que dizemos que fazemos publicamente”, afirma a análise confidencial. O documento, segundo o Wall Street Journal, classifica as ações da empresa como “uma quebra de confiança”.

“Ao contrário do resto da nossa comunidade, essas pessoas podem violar nossos padrões sem quaisquer consequências”, diz a análise.

Mark Zuckerberg publicamente afirma que seus padrões de comportamento “se aplicam a todos, não importa seu status ou fama”. Segundo o Journal, o XCheck incluiu pelo menos 5,8 milhões de usuários em 2020.

O porta-voz do Facebook Andy Stone disse que as críticas ao XCheck eram justas, mas acrescentou que o sistema “foi projetado por uma razão importante: para criar um passo adicional para que possamos aplicar com precisão políticas de conteúdo que possam exigir mais compreensão”.

Leia também: Bolsonaro prevê disparada ‘catastrófica’ do preço dos alimentos caso STF mude marco temporal

MATERIAS RELACIONADAS

Copy link
Powered by Social Snap