Fila da hemodiálise foi eliminada, afirma secretário de saúde

acabou com a fila da hemodiálise
Organização do serviço na rede estadual e convênios assinados pelo Governador do Estado, eliminaram fila da hemodiálise, apontou Marcelus Campêlo
Por Henrique De Mesquita
Publicado em 26/10/20 às 09h17

Manaus – O secretário de Estado de Saúde, Marcellus Campêlo, afirmou no último domingo (25), que o Governo do Amazonas eliminou espera da fila da hemodiálise para a realização do exame e organizou a oferta desses serviços na rede estadual de saúde.

No início de setembro, o governador Wilson Lima assinou um convênio com o Hospital Beneficente Português para a contratação de 180 novas vagas de hemodiálise destinadas à rede pública. Com isso, não há mais necessidade de os pacientes renais crônicos, aqueles que precisam de terapia renal substitutiva três vezes por semana, usarem os serviços de nefrologia dos prontos-socorros, como acontecia em outros tempos.

O secretário explicou, ainda, como esse serviço está sendo oferecido nos prontos-socorros da rede, em Manaus. “Na hemodiálise, estamos trabalhando (nos prontos-socorros) somente com as urgências e emergências. Os pacientes crônicos que, porventura, venham a procurar são referenciados para hospitais e clínicas credenciadas que podem atender, inclusive evitando riscos numa unidade de urgência, que a gente sabe que é porta aberta para a população”, disse o secretário.

Neste domingo, no HPS 28 de Agosto, havia apenas 31 pacientes usando o serviço de nefrologia implantado na unidade para as urgências, a maioria internada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) por outros problemas que comprometeram o sistema renal e que por isso precisam fazer hemodiálise como uma das terapias indicadas no tratamento intensivo.

A quantidade é muito inferior à alegada pelo Sindicato do Médicos do Amazonas (Simeam), em visita à unidade neste final de semana, que disse haver 300 pacientes nessa condição no HPS. “Nós ampliamos a oferta na rede conveniada, notadamente ali na Beneficente Portuguesa. Hoje, na rede, nós eliminamos a ‘fila da morte’ nos prontos-socorros, e os pacientes já têm a possibilidade de programar o seu tratamento na hemodiálise”, ressaltou Marcellus Campêlo.

Além do Hospital Beneficente, completam a rede de assistência em Nefrologia da SES-AM a Clínica Pronefro, o Centro de Doenças Renais do Amazonas (CDR), a Clínica Renal de Manaus, o Hospital Getúlio Vargas, o Hospital Santa Júlia e a Clínica CEHMO, que atua no Centro de Hemodiálise do Hospital Adriano Jorge. O encaminhamento é feito pela Central Unificada de Regulação e Agendamento de Consultas e Exames (Cura), a partir de solicitação médica.

Com informações da assessoria
Foto: Divulgação/ Secom

Leia também: Datena passa por procedimento médico e tranquiliza fãs; assista o vídeo

acabou com a fila da hemodiálise

MATÉRIAS RELACIONADAS

Copy link
Powered by Social Snap