Filme amazonense ganha cinco prêmios no Festival de Gramado

Último amazonense premiado no Festival havia sido em 1997
Por Raphael Sampaio
Publicado em 27/09/20 às 16h42

(Imagem: Divulgação)

O curta-metragem “O Barco e o Rio”, dirigido pelo amazonense Bernardo Ale Abinader venceu cinco prêmios Kikito no 48º Festival de Cinema de Gramado, na noite deste sábado (26).

Acontecendo de forma virtual, por conta da pandemia do novo coronavírus, o principal festival de cinema do País premiou o filme amazonense com cinco prêmios na mostra de curtas. Os prêmios foram os de Melhor FilmeMelhor Direção e Júri Popular; também venceu também as categorias de Melhor Fotografia, por Valentina Ricardo e Melhor Direção de Arte, por Francisco Ricardo Lima Caetano. 

“Esse é um prêmio pro Norte, viva o cinema do Norte”, agradeceu Abinader, ao vencer o Kikito de Melhor Filme. 

A última vez que um filme amazonense foi premiado em Gramado aconteceu em 1997 quando “Bocage – Um Hino ao Amor”, de Djalma Limongi Batista, levou um Kikito especial do júri.

Confira a lista completa de vencedores:

Mostra de curtas brasileiros

Melhor desenho de som: Isadora Torres e Vinicius Prado Martins, por Receita de Caranguejo

Melhor trilha musical: Hakaima Sadamitsu M Takara, por Atordoado, Eu Permaneço Atento

Melhor direção de arte: Francisco Ricardo Lima Caetano, por O Barco e o Rio

Melhor ator: Daniel Veiga, por Você Tem Olhos Tristes 

Melhor montagem: Ana Júlia Travia, por Você Tem Olhos Tristes

Melhor fotografia: Valentina Ricardo, por O Barco e o Rio

Melhor roteiro: Matheus Farias  e Enock Carvalho, por Inabitável

Melhor atriz: Luciana Souza, por Inabitável

Prêmio especial do júri: Preta Ferreira, por Receita de Caranguejo

Prêmio Canal Brasil: Inabitável

Júri popular: O Barco e o Rio 

Melhor direção: Bernardo Ale Abinader, por O Barco e o Rio

Melhor filme: O Barco e O Rio, de Bernando Ale Abinader.

Mostra de longas estrangeiros

Melhor ator: Anibal Ortiz, por Matar a Un Muerto

Melhor fotografia: Nícolas Trovato, por El Silencio del Cazador

Melhor roteiro: David David, por La Frontera

Melhor atriz: Daylin Vega Moreno e Sheila Monterola, por La Frontera

Prêmio especial do júri: El gran viaje al país pequeño​

Melhor filme (júri popular): El gran viaje al país pequeño

Melhor diretor: Mariana Viñoles, por El gran viaje al país pequeño

Melhor filme: La Frontera, de David David.

Mostra de longas brasileiros

Melhor desenho de som: Bernardo Uzeda, por Aos Pedaços

Melhor fotografia: Pablo Baião, por Aos Pedaços

Melhor música (trilha musical): Salloma Salomão, por Todos os Mortos, e Shaman Herrera, por King Kong en Asunción

Melhor direção de arte: Dina Salem Levy, por Um Animal Amarelo.

Melhor roteiro: Felipe Bragança, por Um Animal Amarelo.

Melhor ator coadjuvante: Tomás Aquino, pela atuação em Todos os Mortos. 

Melhor atriz coadjuvante: Alaíde Costa, pela atuação em Todos os Mortos. 

Melhor ator: Andrade Júnior, pela atuação em King Kong en Asunción. 

Melhor montagem: Eduardo Gripa, por Me Chama Que Eu Vou. 

Melhor atriz: Isabel Zuaa, por Um Animal Amarelo. 

Melhor filme (júri popular): King Kong en Asunción, de Camilo Cavalcante.

Melhor direção: Ruy Guerra, por Aos Pedaços.

Menção honrosa a Higor Campagnaro, em Um Animal Amarelo.

Prêmio especial para Elisa Lucinda, pela atuação em Por que você não chora?.

Melhor longa-metragem gaúcho: Portuñol, de Thais Fernandes.

Melhor filme: King Kong en Asunción, de Camilo Cavalcante. 

Júri da crítica

Comissão de Jurados da Crítica foi formada pelos jornalistas especializados Amanda Aouad, Caroline Zatt, Isabel Wittmann, Lúcio Vilar e Matheus Pannebecker

Melhor curta: Inabitável, de Matheus Farias e Enock Carvalho.

Melhor longa brasileiro: Um Animal Amarelo, de Felipe Bragança.

Melhor longa estrangeiro: El Gran Viaje al País Pequeño, de Mariana Viñoles

Da Redação

MATÉRIAS RELACIONADAS

Copy link
Powered by Social Snap