Portal Tucumã
Copyright ©2022 Portal Tucumã.
Todos os direitos reservados.

13 de agosto, 2022

Homem que chamou negros de macacos já agrediu funcionária de biblioteca

O caso foi registrado como injúria e preconceitos de raça ou de cor. O homem foi preso
Reprodução

Brasil – Wilho da Silva Brito, de 39 anos, foi preso nessa terça-feira (2), após atacar pessoas com palavras racistas e homofóbicas na biblioteca Mario de Andrade, no Centro de São Paulo. O coordenador do espaço disse à imprensa que o homem já havia agredido uma funcionária e ofendido outras pessoas.

Em um vídeo que foi gravado e divulgado nas redes sociais é possível ver o momento em que Wilho ofende as pessoas usando falas racistas, chamando negros de macacos e ainda fala sobre homossexuais. Ele entrou em no local com o livro “Minha Luta” (“Mein Kampf”), de Adolf Hitler, colocou em uma mesa na área de estudos da biblioteca e começou com as ofensas, além de fazer gestos nazistas.

O coordenador disse ainda que toda a história começou em 2017, desde que ele passou a frequentar a biblioteca e agrediu de forma física e verbal uma colaboradora. Então os funcionários foram orientados sobre o que fazer para que Wilho respondesse judicialmente pelas agressões.

Uma equipe da guarda municipal foi chamada e o homem foi levado para uma delegacia de polícia, onde ele voltou a fazer ofensas contra pessoas negras e homossexuais.

O caso foi registrado como injúria e preconceitos de raça ou de cor (praticar a discriminação) pelo 2º Distrito Policial (Bom Retiro), onde o homem ficou à disposição da Justiça e aguarda audiência de custódia.

Com informações de G1

LEIA MAIS:

Receba notícias do Portal Tucumã no seu Telegram e fique bem informado! CLIQUE AQUI: https://t.me/portaltucuma

MATERIAS RELACIONADAS