Portal Tucumã
Copyright ©2022 Portal Tucumã.
Todos os direitos reservados.

13 de agosto, 2022

Homens armados intimidam funcionários da Funai no AM, denuncia Univaja

Denúncia foi feita pela União dos Povos do Vale do Javari (Univaja) nesta terça-feira (15)
Foto: Divulgação/Univaja

Manaus (AM) – Dois homens armados ameaçaram funcionários da Fundação Nacional do Índio (Funai) na tarde da última sexta-feira (15) no rio Jandiatuba, localizado em São Paulo de Olivença, no Amazonas. A denúncia foi amplamente divulgada à imprensa nesta terça-feira (19), pela União dos Povos Indígenas do Vale do Javari (Univaja).

Segundo a Univaja, foi por volta das 17h de sábado (15), que os homens armados chegaram à Base de
Proteção Etnoambiental (BAPE) da Funai e perguntaram quantos funcionários estavam trabalhando na base. A entidade contou que eles chegaram a perguntar por indígenas do povo Matis.

Conforme os relatos da equipe que estava na base, o objetivo explícito era intimidar e assediar os servidores que atuam na região. A Terra Indígena Vale do Javari abriga a maior quantidade de informações e referências confirmadas de indígenas isolados. É área de constantes conflitos entre pescadores, madeireiros, garimpeiros com indígenas e defensores do meio ambiente.

A Univaja afirmou que nem mesmo a repercussão nacional e internacional do assassinato de Bruno Pereira e Dom Phillips, ocorrido no mês passado, as autoridades brasileiras não se conscientizaram sobre os crimes que acontecem na Terra Indígena Vale do Javari.

“A UNIVAJA vem alertar que nenhuma providência concreta foi tomada para uma atuação ativa e preventiva do Estado Brasileiro através de suas instituições competentes em relação à segurança das pessoas (indígenas e não-indígenas) no Vale do Javari”, afirmou a instituição, em nota pública.

“As autoridades brasileiras ainda não se conscientizaram de que os infratores continuam invadindo a Terra Indígena Vale do Javari. Agora, de maneira mais intensa, intimidando diretamente os servidores da FUNAI e as lideranças indígenas. O que nós, UNIVAJA, vemos até o momento é um jogo de empurra-empurra entre as instituições em que uma joga a responsabilidade para a outra”, escreveu ainda.

Diante dos sucessivos casos de ameaças a integrantes da Funai e indígenas, a Univaja voltou a reforçar pedidos de medidas de segurança ao governo brasileiro. No documento, divulgado nesta terça-feira (19), a entidade sugeriu:

Ao governo federal:

  • a criação de um Plano Emergencial de Proteção para o Vale do Javari;
  • a atuação conjunta da Polícia Federal, do Exército e do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA) por, no mínimo, seis meses com a Funai nas Bape’s localizadas nos rios Ituí, Curuçá, Quixito e Jandiatuba.

Ao governo estadual:

  • a atuação do Batalhão de Polícia Militar Ambiental por, no mínimo, seis meses no trecho do rio Itaquaí entre a cidade de Atalaia do Norte (AM) e a Terra Indígena Vale do Javari – para combater os crimes ambientais.

Com informações do G1

Leia Mais:

Receba notícias do Portal Tucumã no seu Telegram e fique bem informado! CLIQUE AQUI: https://t.me/portaltucuma

MATERIAS RELACIONADAS