terça-feira, 16 de agosto de 2022

Indígenas realizam ritual e emocionam família e amigos de Bruno Pereira em velório; VEJA

Corpo de indigenista Bruno Pereira foi velado na manhã desta sexta-feira (24) e recebeu homenagem do povo Xukuru
(Foto: Reprodução)

Um grupo de indígenas do povo Xukuru emocionou amigos e familiares que estavam presentes no velório do indigenista Bruno Pereira. O grupo cantou, à capella, hinos tradicionais da própria cultura enquanto rodeava o local, em sintonia calma e ordenada. A cerimônia em despedida aconteceu no Cemitério Morada da Paz, em Paulista (PE).

O grupo Xukuru é da Serra do Ororubá, em Pesqueira, no Agreste.

Bruno foi assassinado junto com o jornalista Dom Phillips, em uma expedição no Vale do Javari (AM). Embora o crime tenha acontecido em 5 de junho, ainda levaram dez dia para encontrar os restos dos corpos. Dom Phillips será velado no domingo (26).

Tanto os restos mortais de Dom quanto os de Bruno foram enviados ontem para Rio de Janeiro (RJ) e Recife (PE).

Bruno Pereira servia à Fundação Nacional do Índio (Funai) e ganhou respeito e conhecimento ao denunciar na região Norte. Ainda, colaborava com a União dos Povos Indígenas do Vale do Javari (Univaja), órgão cujo foco é impedir invasão de pescadores, caçadores e narcotraficantes na reserva.

A Polícia Federal informou nesta sexta-feira (24) que não há indícios de que Gabriel Pereira Dantas, que se entregou voluntariamente à Polícia Civil de São Paulo ontem, tenha envolvimento nos assassinatos do indigenista Bruno Pereira e do jornalista Dom Philips, ocorridos no Vale do Javari, oeste do Amazonas. Dantas afirmou ter participado das mortes e teve sua prisão temporária requerida pela Polícia Civil, mas a Justiça de Atalaia do Norte (AM), que está à frente do caso, indeferiu o pedido.

Suspeito

Gabriel Dantas, de 26 anos, se entregou ontem (24) à Polícia Federal (PF). Ele afirmou ter participado das mortes e teve sua prisão temporária requerida pela Polícia Civil, mas a Justiça de Atalaia do Norte (AM), que está à frente do caso, indeferiu o pedido.

Nesta sexta-feira (24), a PF informou em nota, não haver indícios de que Dantas tenha envolvimento nos assassinatos.

“Ainda na data de ontem [23], referida pessoa [Gabriel Dantas] foi encaminhada à sede da Polícia Federal em São Paulo para ser formalmente ouvida e prestar esclarecimentos sobre os fatos, mas optou por exercer seu direito constitucional de permanecer calado. Ele permanece em liberdade, tendo em vista que não há indícios de ter participado dos crimes ora em apuração, já que apresentou versão pouco crível e desconexa com os fatos até o momento apurados”, detalhou a PF, em comunicado à imprensa. 

LEIA TAMBÉM: Corpos de Dom Phillips e Bruno Pereira são entregues às famílias

Receba notícias do Portal Tucumã no seu Telegram e fique bem informado! CLIQUE AQUI: https://t.me/portaltucuma

Tags:
Compartilhar Post:
Veja Também