Instituições de ensino adotam aulas remotas

O MEC autorizou a substituição de aulas presenciais em universidades por aulas que utilizem meios e tecnologias de informação e comunicação.
Publicado em 26/03/20 às 12h06
Por redacao

Por conta da pandemia de coronavírus e para atender as recomendações da Organização Mundial de Saúde (OMS), as instituições de ensino superior interromperam as atividades presenciais. No entanto, muitas delas já deram início às aulas remotas, conforme determinação do Ministério da Educação (MEC).

A Anhanguera Manaus, por exemplo, reforçou o compromisso com alunos e colaboradores e deu continuidade dos estudos. Como medida preventiva, as atividades acadêmicas, assim como as administrativas, estão ocorrendo de forma remota, com retorno previsto para o dia 13 de abril.

Nesse período, todos os professores seguem produzindo os conteúdos de suas residências, mantendo a rotina acadêmica, com suas aulas e todas as atividades disponibilizadas por meio do Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA). Os tutores também seguem acompanhando os alunos de suas residências.

Outra instituição que segue a modalidade de aulas remotas é Martha Falcão | Wyden. A programação serve para os 27 cursos de graduação e 15 de pós-graduação da instituição.

De acordo com o diretor-geral da faculdade, Luiz Patrício Barbosa Jr, os materiais das aulas continuarão a ser disponibilizados normalmente pelo Integrees, criada com a proposta de fomentar o compartilhamento do saber e o networking, mas terão também o suporte da aula expositiva do professor, a fim de não prejudicar o ano letivo.

O MEC autorizou a substituição de aulas presenciais em universidades por aulas que utilizem meios e tecnologias de informação e comunicação. A intenção é não prejudicar cursos em andamento em decorrência da pandemia do novo coronavírus (Covid-19). A medida vale, inicialmente, por 30 dias, podendo ser prorrogável, dependendo das orientações do Ministério da Saúde e dos órgãos de saúde estaduais, municipais e distrital.

Ensino técnico e infantil

As instituições de ensino técnico e infantil também estão com aulas remotas. No Centro de Ensino Literatus (CEL), por exemplo, é utilizada a ferramenta Classroon. “Cerca de 20% da nossa grade já é ofertada nesta plataforma, porém, com as aulas presenciais suspensas adaptamos todo o conteúdo no formato virtual”, informa a coordenadora pedagógica da escola, Sarah Lima.

De acordo com a presidente do Sindicato dos Estabelecimentos de Ensino Privado do Estado do Amazonas (Sinepe-AM), Elaine Saldanha, praticamente todas as instituições de ensino particulares têm oferecido alternativas ao atendimento presencial para cumprir a carga horária e não deixar os alunos sem assistência. 

“Os professores e as equipes que atuam nas escolas estão trabalhando, ainda que não presencialmente, dando todo o suporte necessário aos alunos. O que mudou foi apenas a forma de abordagem, o método”, reforçou. 

MATÉRIAS RELACIONADAS