iPhone 13: pressionada, Apple cede e remove dificuldade para troca de tela

No fim de setembro, descobriu-se que o Face ID para de funcionar ao trocar a tela do iPhone 13
iPhone 13: pressionada, Apple cede e remove dificuldade para troca de tela
iPhone 13: pressionada, Apple cede e remove dificuldade para troca de tela

O novo posicionamento é uma reação à polêmica iniciada logo após o lançamento do celular. No fim de setembro, descobriu-se que o Face ID para de funcionar ao trocar a tela do iPhone 13 em uma assistência independente. Para complicar ainda mais a situação, o problema acontece mesmo ao instalar um componente original no telefone.

Os demais detalhes sobre o caso vieram a público no dia 4. Segundo o iFixit, a limitação é causada devido a um pequeno chip que fica atrás do display. Este componente é responsável por autenticar o painel com o número de série do iPhone 13. Assim, ao identificar um código diferente do esperado, a tela não era reconhecida como genuína.

Agora, a Apple cedeu às pressões e pretende dar um fim à polêmica. Aos sites especializados, a fabricante afirmou que vai liberar uma atualização de software para solucionar o problema. Assim, as assistências não vão precisar fazer o “transplante” do microcontrolador ao trocar a tela, o que facilitaria significativamente a reposição.

Ainda não se sabe quando a atualização que remove a dificuldade para fazer a troca de tela será liberada aos usuários.

Sim, é desse pequeno chip do tamanho de um grão de arroz que estamos falando (Imagem: Reprodução/iFixit)
Sim, é desse pequeno chip do tamanho de um grão de arroz que estamos falando (Imagem: Reprodução/iFixit)

Troca de tela do iPhone 13 requer “transplante” de chip

As demais informações sobre o caso foram reveladas pelo iFixit na semana passada. Em um artigo, o site explica que é possível fazer a troca da tela sem impedir o uso do sistema de biometria do iPhone 13 em assistências independentes. O processo, porém, é bem complexo e mais custoso em relação às assistências autorizadas pela Apple.

O procedimento é realizado por meio de um “transplante” de chip. Ou seja, para fazer a reposição sem afetar o Face ID, é preciso retirar a peça da tela antiga para implementá-lo no painel novo. O problema é que o método requer o uso de ferramentas especiais e a participação de pessoas especializadas, o que deixa o serviço mais caro.

Do outro lado, os estabelecimentos autorizados pela Apple não precisam encarar todo esse trabalho. Os parceiros da fabricante têm acesso ao software Apple Services Toolkit 2. Assim, essas assistências conseguem autenticar a nova tela pelo app e fazer a substituição do display sem precisar de “transplantes” ou sem desativar o Face ID.

“É importante notar como isso é completamente sem precedentes. A substituição da tela é incrivelmente comum”, pontuou o artigo do iFixit. “Dezenas de milhares de oficinas de reparo em todo o mundo apoiam suas comunidades substituindo as telas para os clientes a preços competitivos. E a Apple está, de uma só vez, aparentemente cortando a indústria de joelhos.”

Com informações: Engadget e The Verge

Leia também: Vídeo ( ͡° ͜ʖ ͡°) Bolsonaro diz que deu “bom dia especial” à Michelle

MATERIAS RELACIONADAS

Copy link
Powered by Social Snap