Karu Carvalho assume diretoria do Boi Caprichoso após prisão de Jender Lobato

O nome de Jender Lobato foi envolvido em um esquema de fraude em licitação, que tem como alvo o deputado estadual Saullo Vianna (PTB)
Por redacao
Publicado em 23/11/20 às 13h15
Jender Lobato Caprichoso
Jender Lobato Caprichoso

Manaus – O artista plástico Karu Carvalho, vice-presidente do Boi Caprichoso, assumiu interinamente a diretoria do bumbá na tarde desta segunda-feira (23) logo após a prisão de Jender Lobato, que teve o nome envolvido no crime de fraude em licitação durante investigação da Polícia Federal (PF).

Procurada pelo Portal Tucumã, a assessoria de comunicação do bumbá informou que vem acompanhando o caso envolvendo Jender Lobato e o pai do deputado estadual Saullo Vianna (PTB), Sérgio Viana, que já foi vice-presidente do boi azul.

“A Associação Cultural Boi-Bumbá Caprichoso aguarda o transcorrer das investigações, pois até o presente momento não existe nenhuma acusação formal feita contra o presidente Jender Lobato e nem contra o ex-vice presidente Sérgio Viana”, reitera.

Jender Lobato foi preso hoje pela manhã durante as diligências da Operação Ponto de Parada, deflagrada pela PF, com apoio da Controladoria-Geral da União (CGU).

Ele presidente da Comissão de Licitação de Presidente Figueiredo, distante a 126 quilômetros da capital, no ano de 2017, período que vem sendo investigado pela PF.

No entanto, segundo a nota enviada pela assessoria do Boi Caprichoso, Jender Lobato e Sérgio Viana não podem ser considerados culpados.

“Conforme dispõe nossa Constituição Federal, ninguém será considerado culpado enquanto não houver decisão definitiva da Justiça, devendo se resguardar o contraditório, ampla defesa e o devido processo legal (…) Considerando que se trata de uma investigação recém iniciada, não é possível se concluir nada, reafirmando-se a total confiança no Poder Judiciário e que, ao final, tudo será devidamente esclarecido”, conclui.

A investigação

Conforme a PF, duas empresas concorreram a uma licitação da Prefeitura de Presidente Figueiredo, no ano de 2017, para fornecimento de transporte escolar, mas uma delas “cobriu” a proposta da outra, com o intuito de dar aparência de legitimidade na concorrência. De acordo com o laudo técnico da perícia, diversos itens restringiam o caráter competitivo da licitação.

Ficou constatado ainda que a empresa vencedora subcontratou, de maneira integral, os serviços de transporte escolar. Na ocasião, ela recebeu o montante de R$ 12 milhões e gerou um superfaturamento por sobrepreço no serviço de, aproximadamente, R$ 4 milhões.

A Polícia Federal identificou que o grupo investigado realizou saques e movimentações de elevadas quantias em espécie, à margem do Sistema Financeiro, a fim de encobrir os lucros obtidos com a prática criminosa.

Confira o posicionamento do Boi Caprichoso

“Nação Azul e Branca!

A diretoria do Boi Caprichoso, tomando conhecimento do fato ocorrido hoje pela manhã na capital do Estado do Amazonas, acompanha atentamente as informações que envolvem o nome do presidente Jender Lobato e do ex-vice presidente, Sérgio Viana, para que, no momento oportuno, possa se pronunciar a respeito!

A Associação Cultural Boi-Bumbá Caprichoso aguarda o transcorrer das investigações, pois até o presente momento não existe nenhuma acusação formal feita contra o presidente Jender Lobato e nem contra o ex-vice presidente Sérgio Viana.

Conforme dispõe nossa Constituição Federal, ninguém será considerado culpado enquanto não houver decisão definitiva da Justiça, devendo se resguardar o contraditório, ampla defesa e o devido processo legal.

Considerando que se trata de uma investigação recém iniciada, não é possível se concluir nada, reafirmando-se a total confiança no Poder Judiciário e que, ao final, tudo será devidamente esclarecido.

Karu Carvalho – vice presidente”

Foto: Divulgação

Leia também: ‘Estou à disposição das autoridades’, diz Saullo Vianna sobre operação da PF

Jender Lobato Caprichoso

veja mais

veja mais

Copy link
Powered by Social Snap