quarta-feira, 17 de agosto de 2022

Meia do Náutico pede desculpa à árbitra após agressão; ENTENDA

O meio-campista ainda disse que não agrediu física ou verbalmente Deborah e que jamais o faria.

Depois de ser expulso, perder a cabeça e ir pra cima da árbitra Deborah Cecília, na final do Campeonato Pernambucano no último sábado (30), Jean Carlos, meia do Náutico, utilizou as redes sociais para admitir sua culpa, pedir desculpas e esclarecer que sua intenção não teria sido a de agredir fisicamente a juíza.

A cena ocorreu no minuto 21 da primeira etapa. Jean Carlos foi expulso por Deborah Cecília depois que a árbitra conferiu no VAR uma cotovelada do atleta em um adversário do Retrô. Os atletas presentes precisaram segurar o camisa 10, que tentou se aproximar da árbitra para questionar o cartão vermelho.

“No momento da expulsão, sim, eu fiquei muito chateado, perdi a cabeça, porque eu sabia que não tinha dado a cotovelada e sim que eu tinha feito o movimento de tirar o braço dele. E no momento que Deborah me deu o cartão eu fui, sim, para cima, mas em forma de reclamação, como qualquer outro jogador indignado poderia fazer”, explicou Jean.

O meio-campista ainda disse que não agrediu física ou verbalmente Deborah e que jamais o faria. “Em nenhum momento agredi ela fisicamente, sequer verbalmente. Em todo momento que fui para cima, para falar com ela, era sobre que eu tinha tentando tirar o braço dele, que não tinha dado a cotovelada, mas entendo que pelas imagens parece que eu poderia fazer algo”, disse.

“Sou totalmente contra, jamais encostei a mão em uma mulher e jamais encostaria. Se a Deborah achou em algum momento que isso poderia acontecer, peço desculpas a ela, peço desculpas a todas as mulheres, a todas as torcidas, a quem estava assistindo ou a quem viu alguma notícia”, completou o camisa 10.

Com informações do SBT News

Tags:
Compartilhar Post:
Veja Também