‘Não quero ser político profissional’, dispara Romero Reis pré-candidato a prefeito de Manaus

Romero Reis
Romero Reis é pré-candidato a prefeito de Manaus pelo partido Novo
Por Edilânea Souza
Publicado em 02/08/20 às 17h00

De dentro de seu carro, o pré-candidato a prefeito de Manaus pelo NOVO, Romero Reis, conversou com a equipe do Portal Tucumã e falou sobre seus projetos para a cidade. Na ocasião, Romero visitava o “piscinão” da comunidade Parque São Pedro, localizada no Tarumã, na zona Oeste de Manaus.

Romero Reis, que é engenheiro, falou de seus projetos para à Educação, Economia, Segurança, Esporte, Turismo, dentre outros. Durante a entrevista, ele disse que não pretende ser um “político profissional”, mas que almeja a cadeira da Prefeitura de Manaus, por acreditar que a cidade precisa de muitos cuidados e destacou que: “quem ama cuida”.

Sobre a educação municipal, perguntamos ao engenheiro se seria prejudicial para a pasta ter diversas escolas que funcionam em prédios alugados. Em sua resposta, Romero disse acreditar que não são os aluguéis que podem ser prejudiciais, mas sim a qualidade do ensino.

“Sinceramente, o fato de você ter prédios escolares alugados pode ser benéfico. O problema é qual o valor desse aluguel, é um aluguel de mercado? Se for, ótimo. Se ela tiver uma instalação adequada, então evitou que o dinheiro público fosse imobilizado. A questão não é se a escola é alugada ou não, a questão é se ele entrega o resultado que se espera de uma instalação”, enfatizou.

Para Romero, a Educação precisa avançar e ser atraente aos dias atuais. “As pessoas têm muito aquela ideia equivocada que se o prédio for público, obrigatoriamente, ele vai ter um serviço melhor. Não é verdade, ele pode ser alugado, pode ser privado, o importante e entregar serviços de qualidade, para isso os professores precisam ser muito bem treinados, a grade curricular tem que ser adequada aos dias de hoje, conter matérias do tipo: automação, programação computacional, matemática de qualidade, porque o mundo digital exige isso, o que vai fazer com que as “cabeças” dos nosso filhos nas escolas sejam desenvolvidas, nos comparando aos alemães, japonês, americanos. O Ideb não é um indicador que nos desafia”, complementou.

Esporte

Na área do Esporte, o pré-candidato acredita que é necessário entregar melhores serviços à população, como a valorização dos profissionais de Educação Física, o que, segundo ele, a atual gestão, do prefeito Arthur Neto, não vem fazendo.

“Uma área tão importante como a do esporte não será atendida se só tiver uma secretaria (Semjel). Sempre teve uma secretaria, e ela nunca funcionou ou funcionou muito aquém do que poderia produzir. O esporte é um grande instrumento de inclusão social. Onde você tem um esportista ou um ambiente esportivo, o crime organizado não alcança essas pessoas. O esporte proporciona, sim, um grande benefício para o cidadão”, destacou o pré-candidato a prefeito, Romero Reis.

Economia

Quanto a economia, Romero Reis disse que os políticos enganam a população quando falam que vão gerar emprego e renda. “O grande erro hoje no Brasil e ainda em Manaus é as pessoas pensarem que quem gera emprego e renda é político. Político acaba enganando as pessoas quando ele diz que vai gerar emprego, que vai fazer isso ou aquilo, isso não é verdadeiro. O que o gestor público pode fazer é melhorar o ambiente de negócios, é ser o inimigo número 1 da burocracia, que alimenta a corrupção e nos leva a indicadores negativos”, disparou Reis.

Romero Reis acredita ainda, que Manaus passará a ser uma cidade inteligente quando a população tiver o alcance de todos os serviços públicos na “palma das mãos”.
“O que nós precisamos é colocar ao alcance das pessoas, ao toque de seu dedo na tela celular, todos os serviços públicos, providos através do mundo digital. Isso sim vai fazer com que Manaus seja reconhecida como uma cidade de referência e inteligente, e que vai dotar as pessoas e seus moradores uma alta qualidade de vida. É para isso que vale a pena trabalhar. É para isso que vale sonhar”, declarou.

Confira mais detalhes da entrevista com o pré-candidato a prefeito de Manaus:

Bastidores da Política – Quem é Romero Reis?

Romero Reis – Olha essa pergunta é bastante interessante, porque muitas vezes as pessoas olham para gente como se a gente fosse uma pessoa estranha ao que acontecem na cidade, e na verdade não é isso.

Nós somos pessoas iguais as outras, que tem uma sensibilidade muito grande, que sabe que é preciso encontrar soluções para os problemas que nós enfrentados no dia a dia e esse e o desafio que me faz levantar cedo todos os dias, sempre com o objetivo de fazer Manaus ser inserida entre as melhores cidades para se viver e trabalhar. Eu sou uma pessoa obstinada com isso e costumo dizer que sou muito apaixonado pela cidade e quem ama cuida.

Essa é a nossa visão de servir, de se colocar na vida pública, nunca fui candidato a nada. Hoje sou pré-candidato e pretendo, após a convenção do nosso partido, passar a ser candidato pelo NOVO, trazendo ideias que vão fazer aquilo que a cidade precisa, sempre com a visão de servir.

BP – De engenheiro a político, o que mudou ou poderá mudar nessa escolha?

RR- Olha, eu vou continuar sendo o Romero que gosta de futebol, o Romero que adora estar em casa com a família, vou continuar sendo o Romero patriota, vou continuar sendo o Romero, que, ao longo desses 30 anos, vem gerando empregos diretos e indiretos naquilo que sou formado.

Sou engenheiro de fortificação e construção e passei 23 anos no Exército. Entrei com 15 anos e sai de lá com pouco mais de 40 anos, e quero colocar toda essa experiência que a gente acumulou a serviço das pessoas, a serviço da cidade. Isso é um desafio muito interessante para nós, porque afinal de contas quem não vive para servir, não serve para viver.

Isso tem me desafiado muito, não teria sentido. Eu sou um homem muito bem resolvido e não quero ser político profissional, não tenho o menor desejo de ser senador, governador, deputado, nada disso!

Mas eu tenho uma pretensão dentro do rito eleitoral de ser prefeito de Manaus, para cuidar da cidade como ela merece, para inserir Manaus entre as melhores cidades brasileiras para se viver e trabalhar, fruto de um planejamento e trabalho sério, escalando um time de primeira à frente das secretarias, dos diversos órgãos da Prefeitura, afinal de contas para fazer aquilo que as pessoas, os contribuintes e o cidadão manauara esperam ter.

BP – Tem alguma obra que Romero Reis acredita que ainda não foi feita e que possa mudar a vida do manauara?

RR – Primeiro que eu quero dizer que não é obra que vai melhorar a vida das pessoas, não é só isso, é muito mais. Uma gestão pública eficiente passa por atuar em várias frentes: Saúde, Educação e Segurança. O problema da Segurança é da Prefeitura sim, não para competir com o Estado e com o Governo Federal, mas para complementar.

Por exemplo, uma obra que deveria ser feita em Manaus e nós temos projeto para isso, é restaurar o Centro, porque isso ia permitir que a cidade recebesse habitações, que é o que vai devolver a vida para o Centro da cidade, bem como atividades de serviços e comércios. Vai também criar um circuito turístico que é fundamental – e uma das vocações naturais de Manaus é o Turismo – e poder disponibilizar isso para o turista internacional e nacional vai fazer com que Manaus possa faturar milhões, fruto da atividade turística e isso vai ajudar a complementar a geração de empregos, que hoje está muito concentrado no modelo Zona Franca.

BP – Que projeto o senhor pretende implementar para mudar o cenário turístico de Manaus?

RR – Com a restauração do Centro e com a implementação de alguma infraestrutura necessária, como por exemplo, uma segunda pista no aeroporto, para esse modal tão importante que é o avião e diminuir o risco, que hoje tem só uma pista, se tiver algum acidente vai fazer com que haja impedimento para as pessoas chegarem ou sair, isso é um caso crítico que precisa ser resolvido.

Também identifico que você precisa fazer com que o Porto melhore, precisa inserir Manaus no circuito turístico internacional de cruzeiros. Todos os dias tem que chegar de um a três cruzeiros aqui e colocar mais de 10 mil pessoas subindo a avenida Eduardo Ribeiro, consumindo os nossos serviços, a nossa culinária, demandando os mais diversos tipos de profissionais: como os guias, o artesanato, ou seja isso é muito interessante.

Vale a pena também dizer que nós temos um projeto para implementar sete estações hidroviárias, que nada mais é, você sair da zona Leste de Manaus, lá no Puraquequara, e você chegar no Porto Ceasa, depois ir para o Educandos, do Educandos para o Rodway, do Roadway para o São Raimundo, do São Raimundo-Ponta Negra e da Ponta Negra-Marina do David.

Com sete estações através do rio Negro você consegue transportar mais de 300 mil pessoas que moram na orla e também proporcionando o circuito aquático para turista que vier conhecer Manaus. Esse é um projeto que vale a pena e que eu pretendo implementar, se por ventura vier ser eleito.

BP –  Qual projeto Romero Reis tem para a Guarda Municipal?

RR = A Guarda Municipal nunca foi armada em Manaus, nunca foi treinada e nunca recebeu um tratamento profissional. E o que nós estamos nos propondo a realmente colocar à frente da Guarda Municipal, um quadro de pessoas que sejam capazes de treiná-la e habilitá-la a usar o armamento de forma adequada, interagindo com a população, fazendo a segurança do circuito turístico, porque você imagina o seguinte: o turista vem para cá da Europa, dos Estados Unidos ou da Ásia, se ele for assaltado aqui, se sofrer algum tipo de violência, ele vai voltar para a terra dele e dificilmente algum turista daquela localidade vai voltar aqui em Manaus, isso é péssimo para nós.

Leia mais: José Ricardo defende Lula e Dilma e diz que Bolsonaro é ‘irresponsável’

Romero Reis

MATÉRIAS RELACIONADAS

Copy link
Powered by Social Snap