quarta-feira, 17 de agosto de 2022

Paraquedista encontrada morta amava esportes radicais e o contato com a natureza

A empresária Ana Caroline Santos da Silva amava o paraquedismo e fez da atividade um estilo de vida
(Foto: Reprodução)

Manaus (AM) – A empresária Ana Caroline Santos da Silva, de 27 anos, amava o paraquedismo e fez da atividade um estilo de vida. A paraquedista naasceu em Carauari (AM), em julho de 1994 e amava esportes de aventura na natureza.

Outra paixão de Ana era Geléia, um cão labrador com quem a paraquedista gostava de se divertir e publicava a foto dos dois juntos.

Ana Caroline tinha uma loja virtual onde comercializava roupas e acessórios temático sobre paraquedismo e esportes radicais voltados para crianças e mulheres. Na página do Instagram, ela publicava os produtos, fotos e vídeos das atividades que ela mesma fazia.

Em uma delas, a jovem postou um treinamento que fez de salto em queda livre.

“Mais uma etapa do curso AFF com a @verticalflyschool concluída e fazendo o que há de melhor… sendo livre 🪂”.

Ana Caroline morreu nessa sexta-feira (15) após saltar de paraquedas em um grupo com 14 pessoas. Eles foram surpreendidos pelo forte vento e pela chuva que atingiu a cidade durante a tarde.

Segundo o Corpo de Bombeiros, dez dos 14 paraquedistas conseguiram fazer o pouso com segurança, mas quatro deles tiveram que desviar a rota e tentaram fazer um pouso de emergência. Dois conseguiram pousar, mesmo com muita dificuldade, e outros dois foram jogados pelo forte vento para dentro do Rio Negro.

Um vídeo mostra o momento em que os paraquedistas são surpreendidos pelo temporal e a tentativa de fazer o pouso.

O corpo de Caroline só foi encontrado neste sábado (16), nas imediações de uma ponta de praia no Cacau Pirera, em Iranduba, a 27 quilômetros de Manaus, após ser localizado durante um voo de drone.

Além de Ana Caroline, o advogado curitibano Luiz Henrique Cardelli também foi levado pelo vento forte e continua desaparecido.

Tags:
Compartilhar Post:
Veja Também