quarta-feira, 17 de agosto de 2022

‘Pequeno imprevisto’: casa de show de sócio preso por matar empresário segue aberta em Manaus

Julian Larry Barbosa foi preso nesta sexta-feira (08), suspeito de ter encomendado a morte do empresário.

Manaus (AM) – Mesmo com a repercussão das prisões dos envolvidos na morte do empresário Rafael Moura Cunha, 40, dono de um estabelecimento de festas no Parque 10 de Novembro, zona Centro-Sul de Manaus, a casa continua funcionando normalmente.

Em publicação em redes sociais, o local atribuiu a prisão de Julian Larry Barbosa Soares, 34 anos, sócio do empresário, como um ‘pequeno imprevisto’, mas que o sorteio de ingressos para área vip ‘vai rolar’.

Julian Larry Barbosa foi preso nesta sexta-feira (08), suspeito de ter encomendado a morte do empresário. De acordo com o titular da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestro, delegado Ricardo Cunha, Julian era sócio e devia 300 mil para Rafael. E para não pagar a dívida encomendou a morte do empresário.

Ao todo, são três pessoas envolvidas no crime, duas foram presas – Alinelson William Araujo Pereira foi preso no dia 25 de março – e uma segue foragida da justiça.

Leia mais: Terceiro envolvido na morte de empresário é procurado em Manaus

Tags:
Compartilhar Post:
Veja Também