Portal Tucumã
Copyright ©2022 Portal Tucumã.
Todos os direitos reservados.

11 de agosto, 2022

PIM produziu mais de 1 milhão de motos até novembro

O ano encerra com chave de ouro para o Polo Industrial de Manaus (PIM). O sucesso de 2019 é atribuído, principalmente, ao polo de duas rodas pois 1.038.696 motocicletas foram produzidas, superando em 7,2% o número registrado no ano passado, que foi de 968.976.

O desempenho consolida o parque fabril local como o mais importante centro de geração de negócios do Brasil, de acordo com os dados da Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares (Abraciclo). A entidade estima a produção de 1.105.000 unidades somente neste ano, correspondendo a uma alta de 6,6% na comparação ao ano passado, quando o total foi de 1.036.788 unidades. 

Somente em novembro, saíram das linhas de montagem do complexo fabril local 93.128 motocicletas, correspondendo a uma alta de 3,4% em relação ao mesmo mês do ano passado (90.108 unidades). No entanto, na comparação com outubro do presente ano (109.118 unidades), houve um recuo de 14,7%.

De acordo com o 1º vice-presidente da Abraciclo, Hilário Kobayashi, o aumento da produção de motocicletas no PIM, que movimenta cerca de 98% do mercado nacional, visa o atendimento de uma demanda crescente verificada ao longo deste ano. “Entre os principais fatores que estimulam os negócios está a maior oferta de crédito pelos bancos de grande porte, além das instituições financeiras de montadoras e, mais recentemente, até mesmo dos chamados bancos digitais”, afirma.

Exportações

No acumulado do ano até novembro, as exportações atingiram 35.560 unidades, correspondendo a uma queda de 45,3% ante as 65.062 unidades embarcadas no mesmo período de 2018. De acordo com dados do portal de estatísticas de comércio exterior Comex Stat, que registra os volumes de embarques totais de cada mês, analisados pela Abraciclo, a Argentina é o país que recebe mais motocicletas produzidas no PIM, com 16.974 unidades e 47% de participação. Em segundo lugar, ficaram os Estados Unidos (6.802 unidades e 18,9%), seguidos pela Colômbia (5.208 unidades e 14,4%).

Somente em novembro, foram exportadas 3.276 motocicletas, representando uma queda de 8,3% na comparação com o mesmo mês de 2018 (3.571 unidades) e um aumento de 4,1% em relação a outubro do presente ano (3.148 unidades). No ranking mensal, a Argentina mantém o posto de principal parceiro comercial com 1.246 unidades recebidas e 39,7% de participação. A Colômbia ficou em segundo lugar (743 unidades e 23,7%) e os Estados Unidos em terceiro (514 unidades e 16,4%).

Projeções

De acordo com as projeções da Abraciclo, a produção em 2020 deverá alcançar 1.175.000 motocicletas, o que representará uma alta de 6,3% ante as 1.105.000 unidades projetadas para o presente ano.

Já as vendas no atacado deverão registrar aumento de 7,1%, passando das 1.071.000 unidades previstas para o presente ano para 1.147.000 motocicletas. No varejo, a expectativa é de alta de 6,5%, passando de 1.070.000 para 1.140.000 unidades em 2020.

As exportações deverão continuar em queda. Os embarques deverão somar 28.000 unidades, com uma queda de 17,6% na comparação com as 34.000 unidades esperadas para o presente ano.

MATERIAS RELACIONADAS