Portal Tucumã
Copyright ©2022 Portal Tucumã.
Todos os direitos reservados.

14 de agosto, 2022

Polícia deve fazer simulação no condomínio de Alejandro Valeiko na próxima segunda-feira

Na próxima segunda-feira (18) a polícia deve fazer uma simulação no condomínio de luxo de Alejandro Molina Valeiko, 29, localizado na Ponta Negra, zona Oeste de Manaus, com o objetivo esclarecer o assassinato do engenheiro Flávio Rodrigues, 42.

Flávio participava de uma festa promovida no condomínio de Alejandro. Ele desapareceu no dia 29 de setembro deste ano, sendo encontrado morto no dia seguinte em um terreno baldio no bairro Tarumã, zona Oeste da capital.

A Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (Dehs), sobre a coordenação do delegado Paulo Martins, titular da unidade policial, vem realizando as investigações em torno do caso.

De acordo com informações nos bastidores que a simulação iria acontecer na amanhã (14), mas, por conta da agenda dos peritos, foi transferida para o início da próxima semana.

Como vai funcionar

A simulação deverá ser feita com a participação de Alejandro Valeiko, Elielton Magno de Menezes, José Edvandro Júnior, Vitório Del Gato, Mayc Elizeu da Paz e Mayc Vinícius Teixeira Parede.

O fato será narrado de maneira cronológica, baseado nos depoimentos coletados pela polícia, reconstituindo os minutos que antecederam a morte do engenheiro Flávio Rodrigues.

Um dos principais pontos a serem refeitos é a chegada de Elizeu e Mayc com um veículo da Prefeitura de Manaus.

Foto: Divulgação

Relembre o caso

Flávio Rodrigues, 42, participava de uma festa promovida no condomínio de luxo de Alejandro Molina Valeiko, 29, localizado na Ponta Negra, zona Oeste de Manaus, no dia 29 de setembro deste ano, quando desapareceu misteriosamente.

Ele foi encontrado morto no dia seguinte em um terreno baldio no bairro Tarumã, zona Oeste da capital.

Alejandro Valeiko é apontado como principal suspeito na morte de Flávio. O filho da primeira-dama de Manaus, Elisabeth Valeiko, foi preso depois de uma viagem feita ao Rio de Janeiro dias depois do crime.

Além de Alejandro, Elielton Magno de Menezes, José Edvandro Júnior, Vitório Del Gato, Mayc Elizeu da Paz e Mayc Vinícius Teixeira Parede também foram presos pela polícia acusados de participarem da morte do engenheiro.

Recentemente o cozinheiro Vitório Del Gato foi solto por meio de um habeas corpus concedido pela justiça.

Alejandro Valeiko cumpre prisão temporária na carceragem do 19º Distrito Integrado de Polícia (DIP), próximo de seu condomínio, na zona Oeste de Manaus.

O caso corre em segredo judicial e conta com uma parceria da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (Dehs) com o Ministério Público Estadual (MPE).

Da Redação

MATERIAS RELACIONADAS