quarta-feira, 17 de agosto de 2022

“Polícia não mata, polícia intervém”, diz secretário Segurança Pública do Amazonas

“Nossa obrigação é preservação vidas e aplicar a lei, porém aqueles que agiram de maneira ousada contra a polícia vão receber a resposta à altura e a resposta é essa, trocou tiro com a polícia não tem para onde correr, vai receber tiro também. Vale ressaltar que a vida dos nossos policiais foi preservada e que graças ao excelente preparo técnico da tropa, nenhum policial ficou ferido”.

Essa declaração é do Comandante Geral da Polícia Militar, Coronel PM Ayrton Norte, após ação da polícia realizada na madrugada desta quarta-feira (30) na zona sul da capital, que resultou na morte de 17 pessoas suspeitas em fazer parte de um grupo criminoso e na apreensão de 17 armas de fogo, entre revólveres, pistolas, espingardas e uma submetralhadora.

Vale ressaltar que desde a última quinta-feira (24) até a madrugada desta quarta-feira (30) foram apreendidas 63 armas de fogo na capital e 15 no interior, totalizando 78 armas e 155 munições apreendidas em um curto espaço de tempo.

De acordo com informações do Comandante Geral, o Centro Integrado de Operações recebeu informações que pelo menos cinqüenta infratores pertencentes a um grupo criminoso, estavam em um caminhão baú, deslocando para o bairro Betânia. “Recebemos informações através do nosso Centro de Operações que pelo menos cinqüenta elementos estavam em um caminhão baú, tentando tomar um beco, o J. B. Silva, na avenida Magalhães Barata, uma área considerada polígono  vermelho. Uma equipe da Força Tática fez uma primeira intervenção e foi recebida a tiros por um elemento que estava portando uma espingarda de dois canos, calibre 12”, disse. O infrator, que não foi identificado, foi atingido, socorrido e encaminhado ao Pronto Socorro 28 de Agosto, mas não resistiu aos ferimentos.

O comandante disse também que várias denúncias anônimas foram enviadas ao disk denúncia da Rondas Ostensivas Cândido Mariano (Rocam), informando que os outros suspeitos estariam escondidos debaixo das casas. “A Rocam recebeu várias denúncias que havia outros infratores escondidos debaixo das casas, várias equipes se deslocaram até o local, realizaram incursões a pé em vários becos e vielas, e já foram recebidas a tiros. Os infratores não atenderam aos pedidos e as tentativas de abordagens dos policiais e continuaram efetuando disparos. Na intenção de cessar a injusta agressão, os policiais revidaram e conseguiram atingir alguns infratores”, declarou.

Os suspeitos foram socorridos pelos policiais militares e conduzidos ao Hospital e Pronto Socorro 28 de Agosto para receberem atendimento médico, mas não resistiram aos ferimentos e morreram. Os corpos foram encaminhados ao Instituto Médico Legal (IML) e as armas apreendidas foram encaminhadas e apresentadas na Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros para os procedimentos legais.

Ainda durante coletiva de imprensa na manhã desta quarta-feira (30) na sede do  Comando Geral da Polícia Militar, bairro Petrópolis, zona sul de Manaus, o secretário de Segurança Pública do Amazonas, coronel Louismar Bonates, falou sobre o desempenho da operação. “Nenhuma equipe policial chega a um local para matar, fazemos a intervenção policial, no entanto há casos como este que precisamos nos defender. Lamento pela família dos suspeitos, nós estamos aqui apenas para garantir a segurança dos amazonenses” destacou Bonates.

Da Redação

Tags:
Compartilhar Post:
Veja Também