Presidente da Aleam defende que a alta demanda de oxigênio e poucos fornecedores no AM foi o caos do problema

Josué Neto explica que houve o aumento da demanda e os dois produtores de oxigênio no Estado não deram conta
Por Karol Maia
Publicado em 19/01/21 às 11h08
Presidente da Aleam defende que a alta demanda de oxigênio e poucos fornecedores no AM foi o caos do problema
Presidente da Aleam defende que a alta demanda de oxigênio e poucos fornecedores no AM foi o caos do problema

Josué Neto explica que houve o aumento da demanda e os dois produtores de oxigênio no Estado não deram conta

O presidente da Aleam, deputado Josué Neto (Patriota), disse que o Legislativo está buscando novas formas de auxiliar a população e informou que a crise dos últimos dias por causa do oxigênio, não foi por falta de recursos.

O parlamentar lembrou que os deputados tem disponibilizado materiais e recursos para o Governo do Estado desde o ano passado, através de doações e emendas parlamentares.

“O problema não foi falta de recursos. O Estado tem dinheiro estadual e federal. Os fornecedores do Amazonas não tinham oxigênio suficiente porque a demanda no Amazonas triplicou com o avanço da Covid. Os dois produtores do Amazonas produzem juntos, 28 mil metros cúbicos de oxigênio ao dia. A demanda atual é de 70 mil. O Governo tem que comprar oxigênio fora do Amazonas com urgência”, afirmou.

Leia também: Alexei Navalny, opositor de Putin na Rússia, recebe apoio dos Estados Unidos e União Europeia para ser libertado

Presidente da Aleam defende que a alta demanda de oxigênio e poucos fornecedores no AM foi o caos do problema

veja mais

veja mais

Copy link
Powered by Social Snap