‘Quarta-feira da retaliação’: caçada para achar criminosos que mataram capitão da PM gera execuções entre facções

Um série de execuções em diversos bairros da cidade de Manaus criaram um cenário sangrento, uma verdadeira 'quarta-feira da retaliação', após morte de capitão da PM.
Por Henrique De Mesquita
Publicado em 14/01/21 às 10h57
'Quarta-feira da retaliação': caçada para achar criminosos que mataram capitão da PM gera execuções entre facções
'Quarta-feira da retaliação': caçada para achar criminosos que mataram capitão da PM gera execuções entre facções

Manaus – Após a morte do capitão da Polícia Militar, Deivide de Souza Chaves, de 32 anos, no conjunto Castanheiras, líderes de facções estão desesperados para encontrar os responsáveis pelo ocorrido, temendo retaliação da ‘Justiça Paralela’. Diversos crimes e execuções foram registrados ontem (13), dia que ficou marcado como a “quarta-feira da retaliação” em Manaus.

Uma série de casos ocorridos ontem (13), geraram espantos aos que acompanhavam as notícias. Um série de execuções em diversos bairros da cidade de Manaus criaram um cenário sangrento, uma verdadeira ‘quarta-feira da retaliação’.

Veja detalhes sobre os casos e entenda o que está acontecendo.

Entrega até o meio-dia

Na tarde de ontem (13), um chefe de facção gravou um vídeo exigindo que os assassinos do policial militar, Deivid de Souza Chaves, se entreguem. Caso contrário, todos seriam punidos a partir do meio-dia, o quer iniciaria a ‘quarta-feira da retaliação’.

“Os cabeças aí, para entregar os cara do Ônix que mantaram o policial, até amanhã, meio-dia, se não vai embaçar pra todo mundo, para todo os cabeças da cidade”, diz o traficante.

Na fala, o homem se dirige a outros chefes de facções, e os aconselha para que eles entreguem os envolvidos no crime, até o meio-dia da última quarta-feira (13).

Veja abaixo:

Sequestro na Comunidade Nossa Senhora de Fátima 2 e execução no Distrito

Um jovem, supostamente envolvido com o crime organizado, identificado como Alan Corrêa da Silva, de 19 anos, foi sequestrado e executado na Avenida Puraquequara, bairro Distrito Industrial 2.

Em vídeo nas redes sociais, pode-se observar o momento em que ocorre o sequestro. Veja abaixo:

No vídeo da execução, também disponibilizado nas redes sociais, os sequestradores novamente citam o prazo do “meio-dia” . Um dos sequestradores revela informações que ligam o ocorrido à procura dos responsáveis pela morte do capitão da Polícia Militar.

Confira:

Crimes da ‘quarta-feira da retaliação’

Outras mortes ocorridas ontem (13), em diversos bairros da cidade de Manaus, podem estar relacionadas ao caso, já que possuem características de execução.

Vulgo “Chapinha” é assassinado no bairro São Francisco

Na noite desta quarta-feira (13), Renan Humberto de Oliveira, de 26 anos, foi atingido com um tiro nas costas, nas proximidades da rua Galdêncio Ramos, esquina com a Sátiro Dias, bairro São Francisco, na zona Sul da cidade.

Segundo informações dos moradores da localidade, ocupantes de um carro modelo Onix, de cor prata e placas não identificadas, pararam próximo à vítima e realizaram os disparos. Renan ainda chegou a ser socorrido para o Hospital e Pronto-Socorro 28 de Agosto mas não resistiu aos ferimentos. A Polícia Civil investiga o caso.

Cadáver é encontrado no Viver Melhor

Erikosn da Silva Texeira, 23 anos,  foi assassinado a tiros na noites desta quarta-feira (13) e desovado no ramal do Acará, bem ao lado do Terminal 6, no Santa Etelvina, zona Oeste de Manaus. Ele saiu com a esposa para ir ao supermercado e desde então desapareceu. Horas depois foi encontrado morto e reconhecido pela irmã, que entrou em desespero.

Não se sabe ainda quantos tiros a vítima levou, mas a polícia confirma que ele não foi morto no local, apenas desovado no mato.  A perícia esteve no local para recolher pistas e tentar chegar aos assassinos.

Homem é metralhado na Compensa

Josenilson dos Santos Lira, de 40 anos, foi executado na calçada da Avenida Brasil, na Compensa, por volta das 20 horas desta ‘quarta-feira da retaliação’ (13).  De acordo a esposa, que esteve no local e reconheceu o corpo, o companheiro saiu para jantar e morava na rua, na hora em que foi surpreendido pelos atiradores, dois homens em cima da moto. A filha do casal completa 2 anos nesta quarta-feira.

A esposa também confirmou à polícia que o marido vinha sofrendo ameaças de morte, mas disse não saber o motivo. O certo é que ele foi alvejado à queima-roupa  e sem chance de defesa. A  8ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom) foi ao local, assim como o  Departamento de Polícia  Técnico-Científica e Instituto Médico Legal (IML).

Um dos suspeitos de assassinar capitão da PM se entrega

Um homem suspeito de envolvimento na morte do capitão da Polícia Militar (PMAM), Deivid de Souza Chaves, foi preso na noite desta quarta-feira (13), por polícias da Secretaria de Segurança Públicas, por meio da Secretaria Executiva Adjunta de Operações (SEAOP).

O preso é José Crisderson Sousa da Silva e é suspeito de ter participado da morte do oficial da PM durante um assalto na noite de terça-feira (12), rua Doutor Porfírio Nogueira, conjunto Castanheira, bairro Gilberto Mestrinho, na zona Leste da cidade.

De acordo com informações da polícia, o preso seria o condutor do veículo modelo Onix, de cor branca, e teria sido preso nesta na Feira da Panair, no bairro Educandos, zona Sul de Manaus, quando se preparava para fugir em uma embarcação.

José Sousa foi conduzido ao 1º Distrito Integrado de Polícia (DIP) e o caso segue sendo investigado pela Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS).

Imagens: Divulgação

Leia também: Suspeito de participar da morte de capitão da PM é preso tentando fugir em embarcação

'Quarta-feira da retaliação': caçada para achar criminosos que mataram capitão da PM gera execuções entre facções

veja mais

veja mais

Copy link
Powered by Social Snap