Portal Tucumã
Copyright ©2022 Portal Tucumã.
Todos os direitos reservados.

13 de agosto, 2022

Quilombo de São Benedito inicia programação da Consciência Negra em Manaus

Foto: Divulgação/Sejusc

Iniciou em Manaus uma série de programações com o objetivo de celebrar o dia nacional da consciência negra e homenagear o líder quilombola Zumbi dos Palmares.

O evento começou nesta quarta-feira (20) no Quilombo Urbano do Barranco de São Benedito, localizado na rua Japurá, bairro Praça 14 de Janeiro, zona Sul da capital.

A ação começou com serviços de saúde, palestra sobre violência contra a mulher e segue no decorrer do dia com cortejos afro comandados pelo professor Otto e o Grupo de Capoeira Dendê Maruô, do Mestre Dinho, conjuntos musicais de maracatu, exposições artísticas, distribuição de feijoadas e shows de samba e pagode.

Morador do bairro Praça 14 e um dos organizadores do evento, o advogado Rômulo Vieira falou sobre a importância da comemoração e a representatividade da comunidade negra no Amazonas.

“É um dia de reflexão, porém, refletimos de maneira festiva essa data muito importante para a negritude brasileira e manauara. Queremos mostrar que existe sim negros na nossa cidade, principalmente na área cultural. Apesar do preconceito ser muito grande, a participação da comunidade negra é muito importante para o Amazonas e esperamos que a população possa agir sem discriminação racial”, explicou Rômulo.

Foto: Hillary Azevedo

Exposição e show

De acordo com a programação do evento, a partir das 12h vai iniciar uma exposição de artesanato da Associação Crioula do Barranco de São Benedito com arte influenciadas pela cultura.

A partir das 18h vai ter show de samba e pagode com os grupos Pagode do Quilombo, Vem K Sambar, Couro Velho, Grupo 14 Bis e Pão Torrado.

Reconhecimento

Em novembro de 2015, nesta mesma data, o Quilombo Urbano do Barranco de São Benedito foi reconhecido como Patrimônio Imaterial do Estado do Amazonas, prêmio concedido pela Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (Aleam), pelo então deputado estadual Bosco Saraiva (Solidariedade).

Apresentação de dança e maracatu no quilombo. Foto: Divulgação

Debates e manifestações

Na próxima quinta-feira (21) vai acontecer no auditório do Instituto Federal do Amazonas (Ifam), na avenida Sete de Setembro, Centro de Manaus, uma palestra com o tema “Histórias da Religiosidade Local” trazendo uma interação de novas concepções religiosas que pertencem a matriz africana.

Pedindo igualdade e respeito, vai acontecer nesta sexta-feira (22) a 4ª Caminhada de Conscientização Étnica Racial, a partir das 15h. A concentração será na sede do Colégio Militar da Polícia Militar (CMPM VI), situado na Avenida da Conquista, conjunto Viver Melhor 2, zona Norte da capital.

A programação se encerra no domingo (24) com uma mesa redonda no Centro Estadual de Convivência da Família Mutirão, localizado rua Penetração, s/nº, bairro Amazonino Mendes, zona Leste de Manaus.

O evento vai abordar sobre importância do Dia da Consciência Negra, os benefícios da Lei e a interpretação da juventude sobre o cenário atual.

O Governo do Estado do Amazonas, junto com a Secretaria de Estado de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania (Sejusc) são os responsáveis pela programação dos eventos na capital amazonense.

Sobre o Dia da Consciência Negra

“A consciência negra, a bela arte negra, a ciência negra, a ascenção dos negros (…)”

A canção do compositor parintinense Paulinho Dú Sagrado, escolhida pela Fundação Roberto Marinho para um projeto pedagógico durante o ano de 2019, retrata bem a importância dessa data para o povo brasileiro.

A data foi incluída no calendário brasileiro em 2003, mas foi oficialmente protocolada em lei no ano de 2011, pela então presidente da república, Dilma Rousseff. O Dia da Consciência Negra abrange os Estados de Alagoas, Amazonas, Amapá, Mato Grosso e Rio de Janeiro.

Por João Paulo Castro

MATERIAS RELACIONADAS