Simone Papaiz é alvo de nova operação policial em São Paulo

Deflagrada pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), foram cumpridos 12 mandados de busca e apreensão.
Por Alessandra Aline Martins
Publicado em 17/07/20 às 11h41

A ex-secretária de Saúde do Amazonas, Simone Papaiz, presa na operação Sangria, deflagrada pela Polícia Federal (PF), no último dia 30 de junho, foi alvo de outra operação por suspeita de irregularidades quando era secretária de Saúde no município de Bertioga, localizado em São Paulo.

Simone é alvo de operação no Estado de São Paulo, deflagrada nesta sexta-feira (17). Ela é suspeita de cometer irregularidades em contrato firmado entre a Prefeitura de Bertioga e uma empresa de comércio varejista de artigos médicos e ortopédicos para aluguel de equipamentos de 10 leitos de UTI adulto por R$ 483,3 mil.

Operação

Deflagrada pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), na operação foram cumpridos 12 mandados de busca e apreensão.

A investigação diz respeito a eventuais irregularidades na celebração do Contrato Emergencial de Prestação de Serviços nº 01/2020 (Processo Administrativo nº 2919/2020) entre a Prefeitura de Bertioga e a empresa Portela Mercantil e Prestação de Serviços.

Papaiz, era secretária de Saúde do município e responsável pela assinatura do contrato, deixou o cargo para assumir a Secretaria de Estado de Saúde do Amazonas, no último dia 30 de junho, foi presa no âmbito da Operação Sangria, deflagrada pela Polícia Federal e pelo Ministério Público Federal, em investigação que apurava, igualmente, supostas fraudes e desvios na compra de respiradores.

Foto: Divulgação

Edição: Isac Sharlon

MATÉRIAS RELACIONADAS

Copy link
Powered by Social Snap